Jornal Povo

Deputada Rosangela Gomes participa de debate sobre o aumento do encarceramento feminino

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher se reuniu na última quinta-feira (29) no Plenário 3 da Câmara dos Deputados para discutir o aumento do encarceramento de mulheres. O início das discussões foi presidido pela deputada federal Rosangela Gomes, que tem conhecimento de campo sobre o assunto. Essa agenda faz parte da programação da Câmara e do Senado para os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Como membro da comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, a deputada Rosangela Gomes já visitou diversos presídios, inclusive femininos, e observou de perto algumas situações lamentáveis. “Durante as visitas a alguns presídios pelo Brasil, uma das coisas que me deparei e me deixou bastante assustada foi a quantidade de jovens, de meninas que nós encontramos no sistema prisional, principalmente no Mato Grosso do Sul, Amapá e no Rio de Janeiro”, afirmou.

Rosangela Gomes é autora de uma lei aprovada em 2015, no seu primeiro ano de legislatura, ainda nos primeiros seis meses de mandato, que possibilita o uso de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para a instalação e manutenção de berçários, creches e espaços de apoio à gestante e à parturiente nos presídios. “As idas e vindas a muitos presídios e casas de custódia também me fez perceber a quantidade de crianças e bebês no sistema prisional. Aquelas crianças e bebês não têm culpa pelo crime que suas mães praticaram. Isso me sensibilizou muito e por isso criei o projeto de lei para mudar aquela realidade”, desabafou a parlamentar.

De acordo com o Departamento penitenciário Nacional, 70% das mulheres privadas de liberdade têm filhos. Muitas ainda sem condenação. Para o órgão, isso produz um impacto social muito grande sobre as famílias.

A coordenadora de Políticas para Mulheres e Promoção das Diversidades do Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN), Susana Almeida, apresentou dados nacionais sobre a taxa de aprisionamento de mulheres. “O Brasil é o quarto país no mundo que mais prende mulheres; 64% dos presos são negros e a maioria é muito jovem; 36.765 pessoas do sistema prisional estão em delegacias”. Segundo ela, “na delegacia as pessoas não têm acesso a direitos básicos, como educação e banho de sol” e “ter mulheres tão jovens aprisionadas é muito impactante social e economicamente”, disse Susana.

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.