Jornal Povo

Olheiro que levou Arthur Vinicius ao Flamengo conta como ele foi para o clube

Por: Hyago Santos
Um dos olheiros que levou uma das vítimas a realizar o sonho de jogar no Flamengo falou ao Jornal O POVO. Alan Valadão, 47 anos, de Bangu, Zona Oeste do Rio, foi quem descobriu o talento de Arthur Vinicius, atleta morto na tragédia no CT do Flamengo, nesta sexta-feira (8).
Ano passado, Alan foi ao time do Volta Redonda duas vezes para ter certeza de que o menino seria um bom jogador para o Flamengo. Outros dois times já estavam de olho no atleta: Atlético Mineiro e Cruzeiro. 
Nos 4 primeiros meses, Arthur ficou morando fora do Alojamento, pois ele ainda não tinha a idade mínima para morar no CT, que é 14 anos.  Alan conta da felicidade que Arthur Vinicius estava em conseguir convocações para a seleção brasileira dento de sua categoria.
“Ele pegou uma convocação para a seleção brasileira em setembro ano passado e talvez pegaria mais uma agora em março. Disse a ele para ficar tranquilo, que tudo daria certo. Aí acontece essa tragédia”, conta.
A última vez que os dois se viram foi em novembro do ano passado, em São Paulo. quando os meninos estavam entrando de férias. Alan diz que, na ocasião ele desejou boa sorte na trajetória de Arthur Vinicius no Flamengo.
“Desejei uma boa temporada a ele e me agradeceu. Falamos novamente sobre a convocação para a seleção Brasileira”, diz ele.
Alan quer só as lembranças boas de Arthur Vinícius.
“O que agora são as lembranças boas. Estive em Volta Redonda no final do ano passado com eles.  A mãe dele disse que ele faria um churrasco para todos ali. Só quero mesmo lembrar das alegrias que ele deu ao clube e a família.