Presidente da Câmara de Vereadores de Nilópolis é preso acusado de mandar matar adversário político

O presidente da Câmara de Vereadores de Nilópolis, na Baixada Fluminense, foi preso na manhã desta quinta-feira por policiais civis. Jorge Henrique da Costa Nunes, o Dedinho, é suspeito de mandar matar o vereador e policial civil Roberto de Barros Batista, o Betinho, seu adversário político.

São procurados também por suspeita de participação no crime Ronaldo Izidoro e Valdemar Pereira da Silva. A ação que resultou na prisão foi batizada de Dedo Podre.

Segundo investigações da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Dedinho comanda uma organização criminosa e teria pagado R$ 200 mil pela morte de Betinho. O vereador, porém, continua vivo: o homem contratado para assassiná-lo, identificado como Fernando, desistiu de cometer o crime.

Como represália, ainda de acordo com a DHBF, Fernando acabou sendo executado. De acordo com o delegado Moyses Santana, titular da DHBF, as investigações começaram com a apreensão de um caderno pela Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio.

Os policiais encontraram anotações com o planejamento do assassinato de Betinho. Durante as investigações, foi constatado que o vereador passou a incomodar Dedinho após ingressar com um mandado de segurança para anular os atos dele relacionados à disputa pela presidência do legislativo municipal.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by