Presidente da Conmebol quer VAR na fase de grupos da Copa Libertadores em 2020

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, declarou nesta terça-feira que gostaria de ver a tecnologia do árbitro de vídeo na fase de grupos da Libertadores em 2020. Neste ano, o VAR começará a ser usado apenas nas oitavas de final da competição. O empecilho é financeiro.

– Está claro o quanto VAR é importante para a arbitragem. Esperamos poder ter recursos para implementar desde a fase de grupos no ano que vem — disse Domínguez em entrevista coletiva na sede da Conmebol, no Paraguai.

Na atual temporada, o VAR estará presente em 29 partidas da Libertadores – 16 das oitavas de final, oito das quartas de final, quatro das semifinais e mais a final em jogo único. Caso a vontade de Domínguez seja atendido, em 2020 seriam 125 jogos. O custo estimado do VAR em cada partida da Libertadores é de US$ 20 mil (cerca de R$ 80 mil).

Domínguez também repetiu que a final da Copa Libertadores não deve mais ser disputada fora da América do Sul, como ocorreu em 2018, quando Boca Juniors e River Plate decidiram o torneio em Madri. A final foi realizada na capital da Espanha por causa dos ataques contra o ônibus do Boca por parte de torcedores do River.

“No ano passado nós queríamos jogar na Argentina (…) Foi uma questão excepcional e Madri preencheu todas as necessidades que tínhamos. A verdade é que não temos nenhuma oferta para jogar fora do continente. E nós também não estamos oferecendo isso para ninguém”, disse.

Em 2019, pela primeira vez na história, a Libertadores será decidida em jogo único. A sede será Santiago, no Chile, país que não tem mais nenhum clube no torneio. A Conmebol abriu licitação para escolher a sede de 2020. O Rio de Janeiro é um dos candidatos.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by