Jornal Povo

Chinês é condenado por submeter funcionários a trabalho escravo em pastelaria

A Justiça Federal condenou um chinês dono de uma pastelaria de Niterói a três anos e seis meses de prisão por submeter três funcionários a condições de trabalho análogas à escravidão. Os funcionários, dois homens e uma mulher, hoje com idades de 24 a 40 anos, que também são chineses, foram encontrados em condições precárias de habitação e trabalho durante uma fiscalização do Ministério do Trabalho, realizada em novembro de 2015, em Icaraí, bairro nobre do município da Região Metropolitana do estado. O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF).
De acordo com o relatório da inspeção, o alojamento em que os trabalhadores foram encontrados não tinha janelas ou armários individuais. O local era pequeno, com pé direito baixo, sem condições de higiene, limpeza ou espaço adequado pára alimentação. Os fiscais também encontraram um bebê recém-nascido no local, filha de dois dos chineses resgatados.

A defesa do dono da pastelaria alegou que as vítimas não eram empregadas e sim familiares que foram acolhidos por ele no local. Mas o depoimento de testemunhas, inclusive uma funcionária brasileira, confirmou que havia um vínculo empregatício.

O juízo da 2ª Vara Federal de Niterói considerou que, para que o crime de redução à condição análoga à de escravo se configure, não é necessário que haja cerceamento da liberdade de ir e vir, mas apenas que os trabalhadores não tenham condição digna de trabalho, moradia, higiene e alimentação.

O réu foi absolvido do crime de perigo para a vida ou saúde de outrem e a prisão convertida para prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária.

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.