Jornal Povo

Vistoria constata falta de médicos no Hospital do Andaraí

A Defensoria Pública da União e o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) vistoriaram nesta quinta-feira, a emergência do Hospital Federal do Andaraí, na Zona Norte do Rio, e constataram uma situação considerada “gravíssima” pelo defensor público, Daniel Macedo.
Macedo afirmou que a falta de profissionais de saúde tem levado a plantões sem médicos na emergência, e que o número de pacientes acima da capacidade do hospital faz com que as pessoas sejam internadas em macas nos corredores e em cadeiras.
Ainda de acordo com o defensor público, havia 40 pessoas internadas em um espaço reduzido na emergência, no momento da visita, sendo 11 pacientes oncológicos, sem atenção adequada. “É uma situação gravíssima que piora o estado de saúde das pessoas.”
A emergência do Hospital do Andaraí sofreu interdição ética do Cremerj nesta segunda-feira, devido a irregularidades no atendimento. O conselho já havia apontado o excesso de pacientes, longo tempo de espera e falta de profissionais, situações que “podem pôr em risco potencial a vida de pacientes”, diz nota divulgada pela entidade.
Apesar da interdição ética, os profissionais optaram por não fechar a porta da emergência, que atende casos de média e alta complexidade. “É uma escolha trágica, uma escolha de Sofia. Os pacientes que lá estão hoje, mais ou menos, conseguem ter uma pequena assistência. É melhor do que estar na rua”, disse o defensor, que também relatou a falta de analgésicos, remédios para enjoo, fio de sutura e agulhas.

Segundo Daniel Macedo, a Defensoria Pública da União vai pedir à 5ª Vara Federal que intime o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, para dar explicações. Ele também cobra a realização de concursos públicos e explicou que já há decisão judicial que obriga o ministério a contratar os 4,2 mil profissionais que estão faltando.

O defensor público disse ainda que vai denunciar a situação da emergência do hospital à Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Segundo informações, o Ministério da Saúde reconheceu que a emergência precisa ser qualificada e afirmou que está tomando providências para melhorar o atendimento no conjunto dos seis hospitais federais do Rio de Janeiro.

“Cabe ressaltar que, até o presente momento, não houve fechamento da porta de entrada de urgência e emergência do Hospital Federal do Andaraí e esforços estão sendo feitos para que seja realizado o atendimento a toda demanda da população. Atualmente, o hospital funciona com mais de 100% da sua capacidade operacional considerando que é o único serviço de média e alta complexidade da região. O hospital atende cerca de 50 mil consultas e 7 mil internações por ano. Ainda, esclarece-se que está em curso um processo para contratação de recursos humanos e o abastecimento de medicamentos e insumos hospitalares mantém-se regular”, informou o ministério.

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.