Adolescente de 14 anos é espancada pela tia em Mesquita

Uma menina de 14 anos foi espancada pela tia, no bairro Jacutinga, em Mesquita, na Baixada Fluminense. Sabrina Santos da Conceição, de 14 anos, vive o drama dessas agressões desde 2017,  quando veio do interior da Bahia com a tia, Camila Fontes da Conceição.

Testemunhas contam que a menina vivia num total estado de cárcere, sem poder falar com outras pessoas, apenas em casa cuidando do filho da tia. Quando ela veio para o Rio, Camila prometeu que a Sabrina que teria uma vida melhor, porém, na prática foi diferente. Sabrina apanhava com qualquer coisa que a tia tinha nas mãos. Até mesmo uma corrente já foi usada para agredir a adolescente.

O medo de falar das agressões

Uma vizinha de Sabrina passou a observar um comportamento diferente na menina, sempre reclusa e com algumas marcas de agressão. Ela então perguntava o que estava acontecendo, mas, com medo a vítima sempre dizia que tudo estava bem e que a convivência com a tia era boa. O argumento não convenceu a vizinha, que em seguida, acionou o Conselho Tutelar. Camila ainda insistia em dizer até mesmo ao órgão que não aconteciam essas agressões.

O Conselho Tutelar começou a acompanhar o caso. Até que um dia uma conselheira foi onde Sabrina estuda, no Colégio Américo dos Santos, no bairro Banco de Areia, também em Mesquita, e lá menina confirmou que era agredida pela tia desde quando veio da Bahia para o Rio de Janeiro.

Bilhetes pedindo socorro

De acordo com depoimento da vítima ao Conselho Tutelar, ela fazia de tudo para pedir ajuda sem que a tia soubesse. Uma das maneiras que ela tinha de fazer isso era jogar bolas de papel escrito “Socorro!”, para que vizinhos vissem e a ajudassem.

Tia tentou levar a adolescente para casa de parentes

Em uma tentativa de tentar esconder seus atos, a tia da vítima tentou levá-la para a casa de parentes em Nilópolis, até algumas marcas de agressões sumirem, mas esses parentes se negaram a compactuar isso.

Outra tentativa

Quando aconteceram as agressões na madrugada de segunda para terça, a mesma vizinha que sempre insistiu em ajudar a adolescente, fotografou as marcas das agressões para usar como prova de que a tia realmente era uma agressora. Quando ela ficou sabendo disso, pegou a vítima e ficou desaparecida com ela por dois dias. Sabrina diz que foi levada para o trabalho dela, o supermercado Supermarket, na Pavuna. No final da noite de ontem, ao voltar pra casa, os vizinhos não a deixaram dar um passo para dentro de sua residência e chamaram a polícia. A vítima foi levada à UPA da Jacutinga, e logo em seguida para a 53ºDP. Na delegacia, a agressora ficou diante de duas opções: Ou ela falava sobre o caso em juízo, ou prestava depoimento na unidade e logo em seguida seria liberada. Ela escolheu a segunda opção. Depois que prestou depoimento foi liberada e voltou para sua casa.

Sabrina está sob custódia do Conselho Tutelar. O órgão está organizando os trâmites com o Conselho Tutelar da Bahia para leva-la de volta para seus familiares de lá.

Por Hyago Santos 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by