Jornal Povo

Julgamento do TCM nesta segunda-feira pode apontar rombo recorde nas contas de Crivella

Sinal vermelho nas contas da prefeitura. Em meio a um cenário de crise na saúde provocada pela falta de médicos e equipamentos, queda nos investimentos na manutenção da cidade e atrasos no pagamento de fornecedores estratégicos como empresas que prestam serviços à Comlurb, o Tribunal de Contas do Município (TCM) julga na manhã desta segunda-feira a gestão do prefeito Marcelo Crivella em 2018. Segundo informações, o relatório do conselheiro Antonio Carlos Flores de Moraes, deve apontar um rombo recorde nas contas da prefeitura. Segundo estimativas de órgãos técnicos do TCM, o valor seria de pelo menos R$ 2,8 bilhões. Mas há indícios de que possa ter sido ainda maior, o que será avaliado em plenário. Procurada, a prefeitura ainda não se manifestou.

Ao avaliar no ano passado a gestão do prefeito em 2017, o então relator das contas, conselheiro Nestor Rocha, já havia classificado o cenário como “preocupante sob a perspectiva da saúde fiscal do município para os próximos exercícios” porque a prefeitura já havia fechado no vermelho. Os auditores da Corte concluíram que Crivella fechou o ano com R$ 2 bilhões a menos do que seria necessário para cumprir os compromissos. Desse total, faltou dinheiro para cobrir despesas reconhecidas no valor de R$ 1,6 bilhão. Os R$ 400 milhões restantes se referiam a despesas já assumidas pela prefeitura, mas os processos de pagamento foram suspensos no fim do ano.

Apesar das falhas, o TCM emitiu parecer favorável às contas de Crivella no ano passado porque a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) só prevê que o gestor responda por improbidade administrativa se deixar as contas no vermelho para o sucessor. Mas a decisão final se a gestão receberá sinal verde é política: cabe à Câmara dos Vereadores. O Legislativo carioca ainda não avaliou o parecer de 2017.

Para se ter uma ideia do tamanho do rombo de 2018, ele equivale a quase 10% do orçamento de um ano da prefeitura – cerca de R$ 30 bilhões. Ele supera, inclusive, o orçamento de algumas pastas. As despesas aprovadas para a Comlurb este ano, por exemplo, chegam a R$ 2 bilhões. Superam em muito despesas com obras de infraestrutura de grande porte. Iniciado ainda no governo Eduardo Paes, o BRT Transbrasil, por exemplo, tem um custo de R$ 1,4 bilhão.

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.