Polícia Civil prende quadrilha que roubou mais de 100 celulares no primeiro final de semana do Rock In Rio

Por: Hyago Santos

O primeiro final de semana do Rock In Rio foi de prejuízo para quem esteve na cidade do Rock. Isso porque uma quadrilha especialista em furtos de telefones celulares entrou em ação no evento. Foram pelo menos 100 aparelhos afanados e um lucro de mais de R$ 30 mil reais por dia. A Polícia Civil conseguiu identificar parte do bando.

De acordo com as investigações, os presos foram a paulista Amanda Martins Rodrigues da Silva, a boliviana Nancy Jhanet Apazia Quinones e o peruano Tadeo Efrain Carazas Quin. A polícia chegou até os criminosos depois que agentes o peruano Tadeo Efran, líder do bandom junto com seus comparsas, praticando o crime na última sexta-feira (27), na área VIP do Rock In Rio.

Para que tudo saísse conforme o planejado, cada membro da quadrilha tinha uma função: Um distraía a vítima, o outro furtava o celular e por fim, o terceiro criminoso consumava o furto.

As duas integrantes da quadrilha, presas na Lapa/ foto: Divulgação

Amanda Martins Rodrigues da Silva e a boliviana Nancy Jhanet Apazia Quiones foram presas na Lapa. Com as duas foram encontrados diversos celulares frutados durante o Rock In Rio.

Chefe da quadrilha usava identidade falsa

Para escapar de uma eventual abordagem da polícia, Tadeo Efrain usava um nome falso: Marco Antõnio Quispe Carazas. Ele foi capturado na Rodoviária de Barra Funda, na Capital Paulista, após embarcar na Rodoviária Novo Rio. Esses documentos falsos estavam com ele e foram apreendidos.

Tadeo Efrain é um dos chefes do bando/ foto: Divulgação

Crimes também eram praticados em aeroportos

Além de praticar os furtos em eventos de grande escala, a quadrilha também atuava em aeroportos. Entre as viagens,  bando usava a mesma tática para conseguir mais celulares roubados O foco principal era a cidade de São Paulo.

Os códigos de identificação dos aparelhos apreendidos pelos agentes estão sendo comunicados à Anatel para as devidas providências. As vítimas também podem procurar a 56ª DP (Comendador Soares) para mais informações.

Os presos vão responder pelos crimes de furto, receptação, uso de documento falso e organização criminosa.  As investigações continuam para identificar outros integrantes da quadrilha. Participaram dessas investigações agentes da 52°DP (Nova Iguaçu), da 56° DP (Comendador Soares)integrantes do grupo da Projeção do Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos (JETGE) para o Rock in Rio, além do  apoio da Polícia Civil de São Paulo.

 

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by