Jornal Povo

‘Repugnante’, diz Rodrigo Maia sobre declaração de Eduardo Bolsonaro

Presidente da Câmara dos Deputados repudiou declaração do líder do PSL da criação de um novo AI-5, decreto mais rigoroso da Ditadura Militar. Maia ainda disse que atitude é passível a punição.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que a declaração de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre a criação de um novo AI-5 cabe punição. Maia entende a colocação de Eduardo como uma apologia a ditadura militar.

Rodrigo Maia emitiu uma nota nesta quinta-feira (31) falando sobre o episódio. No texto, o presidente da Câmara classifica a fala de Eduardo Bolsonaro como repugnante, do ponto de vista democrático. Além disso, ele também fala que o Brasil jamais voltará aos anos de chumbo.  

“Manifestações como a do senhor Eduardo Bolsonaro são repugnantes, do ponto de vista democrático, e têm de ser repelidas como toda a indignação possível pelas instituições brasileiras. A apologia reiterada a instrumentos da ditadura é passível de punição pelas ferramentas que detêm as instituições democráticas brasileiras. Ninguém está imune a isso. O Brasil jamais regressará aos anos de chumbo”, disse Maia através da nota.

Eduardo Bolsonaro falou sobre o assunto durante uma entrevista concedida à jornalista Leda Nagle, para seu canal do Youtube, quando, no decorrer da conversa, ela pergunta sobre uma possível participação do Foro de São Paulo nas manifestações políticas que estão acontecendo em países vizinhos do Brasil, como as do Chile. Ao responder o questionamento, o deputado federal diz que “Se a esquerda radicalizar a esse ponto, vamos precisar dar uma resposta. E essa resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada via plebiscito, como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada”.

LEIA A NOTA DE RODRIGO MAIA:

” Uma Nação só é forte quando suas instituições são fortes. O Brasil é um Estado Democrático de Direito e retornou à normalidade institucional desde 15 de março de 1985, quando a ditadura militar foi encerrada com a posse de um governo civil.

Eduardo Bolsonaro, que exerce o mandato de deputado federal para o qual foi eleito pelo povo de São Paulo, ao tomar posse jurou respeitar a Constituição de 1988.

Foi essa Constituição, a mais longeva Carta Magna brasileira, que fez o país reencontrar sua normalidade institucional e democrática. A Carta de 88 abomina, criminaliza e tem instrumentos para punir quaisquer grupos ou cidadãos que atentem contra seus princípios – e atos institucionais atentam contra os princípios e os fundamentos de nossa Constituição.

O Brasil é uma democracia. Manifestações como a do senhor Eduardo Bolsonaro são repugnantes, do ponto de vista democrático, e têm de ser repelidas como toda a indignação possível pelas instituições brasileiras.

A apologia reiterada a instrumentos da ditadura é passível de punição pelas ferramentas que detêm as instituições democráticas brasileiras. Ninguém está imune a isso. O Brasil jamais regressará aos anos de chumbo.”

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.