Jornal Povo

Prefeitura e governo do RJ fecham acordo sobre hospitais Albert Schweitzer e Rocha Faria

[cmsmasters_row data_shortcode_id=”v9lgye2qhl” data_padding_bottom_mobile_v=”0″ data_padding_top_mobile_v=”0″ data_padding_bottom_mobile_h=”0″ data_padding_top_mobile_h=”0″ data_padding_bottom_tablet=”0″ data_padding_top_tablet=”0″ data_padding_bottom_laptop=”0″ data_padding_top_laptop=”0″ data_padding_bottom_large=”0″ data_padding_top_large=”0″ data_padding_bottom=”50″ data_padding_top=”0″ data_bg_parallax_ratio=”0.5″ data_bg_size=”cover” data_bg_attachment=”scroll” data_bg_repeat=”no-repeat” data_bg_position=”top center” data_color=”default” data_bot_style=”default” data_top_style=”default” data_padding_right=”3″ data_padding_left=”3″ data_width=”boxed”][cmsmasters_column data_width=”1/1″ data_shortcode_id=”xhixcytnto” data_animation_delay=”0″ data_border_style=”default” data_bg_size=”cover” data_bg_attachment=”scroll” data_bg_repeat=”no-repeat” data_bg_position=”top center”][cmsmasters_text shortcode_id=”y1rh8cqi9l” animation_delay=”0″]

O prefeito Marcelo Crivella e o governador Wilson Witzel acertaram o acordo para repasse de R$ 57 milhões de investimento nos hospitais Albert Schweitzer e Rocha Faria, municipalizados em 2016. A data para assinatura do convênio está marcada para a próxima sexta-feira (8).

A decisão foi firmada aproximadamente um mês após a Prefeitura do Rio de Janeiro afirmar que iria devolver a administração dos hospitais da Zona Oeste para o governo do estado.

De acordo com o governo do estado, também haverá repasse de R$ 6 milhões mensais durante um ano para custeio das unidades de saúde.

Pacientes denunciam condições precárias

Durante o período de impasse na administração dos hospitais Albert Schweitzer, em Realengo, e Rocha Faria, em Campo Grande, uma reportagem do RJ 2 desta quinta-feira (31) mostrou pacientes em longas filas de espera e escassez de recursos nas unidades.

A municipalização dos hospitais foi feita em 2016, em acordo entre o ex-prefeito Eduardo Paes e o ex-governador Luiz Fernando Pezão.

A prefeitura anunciou que iria essa rescindir o contrato por conta do descumprimento de algumas cláusulas de repasses financeiros e responsabilidades por parte do governo do estado, como a reserva de leitos e compra de medicamentos e cobrava, ainda, uma dívida de R$ 70 milhões.

[/cmsmasters_text][/cmsmasters_column][/cmsmasters_row]

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.