Polícia do RJ prende pedreiro de 31 anos suspeito de matar a namorada de 16 anos

Um homem suspeito de matar a própria namorada, de 16 anos, foi preso no domingo (10). Glícia Kelly de Jesus Almeida morreu à tarde, após levar um tiro numa escadaria no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio.

O pedreiro Jefferson Silva de Carvalho, de 31 anos, chegou preso à Delegacia de Homicídios (DH) no fim da noite.

Testemunhas disseram que Jefferson deu um tiro na namorada e fugiu. Os vizinhos, que assistiram ao crime, levaram o corpo da jovem até a entrada da favela, onde havia um carro da Polícia Militar.

Para a família de Glícia, Jefferson matou a namorada por ciúmes. Um parente dela contou à polícia que o homem era violento, e as agressões eram comuns. Na noite de sábado (9), o casal foi a um baile funk no morro. Na volta, a jovem foi agredida. Os dois ficaram brigados até a hora do crime.

Uma testemunha disse em depoimento que o pedreiro, conhecido como Jefinho, tem envolvimento com a quadrilha que controla os pontos de venda de drogas no Morro dos Macacos. As informações foi confirmada pela delegada Cristiane Carvalho, que fez a prisão do suspeito.

“Foi apurado, durante o flagrante, que ele realmente faz parte do tráfico de drogas do Morro dos Macacos. Ele confessou em sede policial que era muito ciumento e se sentia inferior à vítima, por se sentir feio e velho para a vítima. Ele vinha com vários episódios de violência doméstica. Já havia agredido a vítima por várias vezes, mas ela não noticiou na delegacia”, contou Cristiane Carvalho.

Na delegacia, ele contou que Glícia foi ao baile sozinha e que ele foi atrás dela. À delegada ele disse que o disparo foi acidental.

“A Glícia foi a um baile funk sem o Jefferson. Ele foi atrás dela e a encontrou bebendo com as amigas e foram para casa. Dormiram um pouco e depois foram para uma localidade do morro. Lá, diz ele que pegou a arma de fogo de um traficante da região, alegou que estava brincando e acertou um tiro na testa da vítima. Já apuramos que essa é uma história mentirosa, que ele realmente deu o tiro com intenção de matar, na testa. E depois, em vez de socorrer a vítima, ele fugiu do morro”, afirmou a delegada.

Jefferson tem passagem pela polícia por furto. Ele vai responder por feminicídio e, se for condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by