Jornal Povo

Mário afasta Celso do comando do futebol do Fluminense e garante Marcão até o final do Brasileiro

O presidente Mário Bittencourt anunciou, nesta quinta-feira, o afastamento do vice-geral Celso Barros do comando do departamento de futebol do Fluminense e que o técnico Marcão está garantido no cargo. As duas decisões, divulgadas em entrevista coletiva concedida à imprensa no CT Carlos Castilho, valem até o final do Campeonato Brasileiro.

O pronunciamento de Mário ocorreu em um momento de crise política e dificuldade dentro do campo. Desde o dia 4 de novembro, quando Celso revelou ao Globo Esporte ter defendido a demissão de Marcão, o presidente adotou o silêncio. Foram 17 dias nos quais as divergências entre os dois se tornaram públicas justamente no período que o time luta contra o rebaixamento.

De acordo com Mário, o afastamento de Celso foi tornado oficial em reunião entre os dois realizada na tarde de quarta-feira – ele ocorria de forma informal. Ficou combinado que os dois voltarão a analisar o caso ao término do campeonato. Até lá, o ex-presidente da Unimed-Rio continuará como vice-geral (cargo eleito), o técnico está garantido no cargo e o mandatário assumirá o comando do futebol.

– O que eu informei é que até o final do campeonato esse afastamento seguirá. No final do ano, a gente conversa. Ele é vice-presidente eleito, isso é indiscutível. Dei as atribuições de vice de futebol, mas a partir de hoje estou assumindo. Serei também vice de futebol nessas últimas cinco rodadas. No final do ano, teremos uma conversa para saber como vai ser – disse Mário.

Mário também garantiu que Marcão não corre risco de demissão. Atualmente, o Tricolor é o 17º colocado. Tem 35 pontos, um a menos do que o Cruzeiro, a primeira equipe fora do Z-4.

– A gente escolher um cristo, seja o Marcão ou outro, seria uma injustiça. É um conjunto de fatores. O resultado se traduz por esse conjunto de fatores. Ele é o nosso técnico e será até o final do campeonato – acrescentou o presidente.

A entrevista também abordou outros temas. Além de fazer uma contextualização das divergências com Celso, citando a avaliação do trabalho de Fernando Diniz, Mário respondeu sobre o planejamento da temporada 2020, a venda de Pedro, as dificuldades financeiras e o projeto de clube-empresa.

Via: Globo Esporte