Duque de Caxias registra maior número de casos de sarampo no estado, e governo confirma surto

O número de casos confirmados de sarampo em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, acendeu um alerta para as autoridades, principalmente para o governo federal. Só este ano, segundo a Secretaria municipal de Saúde, o município registrou 151 casos suspeitos e 85 confirmados da doença. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2018, houve apenas dois casos confirmados na cidade.

No estado do Rio, Caxias é o que registra o maior número de doentes, o que significa um surto da doença. No último sábado, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, comentou os baixos níveis de imunização contra o sarampo no estado e destacou a quantidade de casos em Caxias.

— Em São Paulo, o sarampo já fez várias vítimas e a gente não quer que isso venha para o Rio de Janeiro — disse Mandetta à Agência Brasil.

O Mais Baixada percorreu algumas unidades em Caxias e viu um movimento ainda tímido de vacinação. A dona de casa Isabela Gomes da Silva, de 29 anos, está no grupo de adultos que é o público-alvo dessa etapa de vacinação. Ela foi imunizada há um mês, quando o filho Nycollas Santhiago, de 10 meses, ficou internado no Hospital Infantil Ismélia da Silveira.

— Ele estava internado com uma infecção, mas houve um surto de sarampo no hospital. Aí separaram as crianças e vacinaram os acompanhantes. Eu tinha procurado vacina no início da campanha, mas ainda não estavam vacinando adultos. Agora estamos imunizados — contou Isabela, aliviada.

A também dona de casa Jenifer Oliveira, de 29 anos, levou ontem a filha Rebeca, de 1 ano e 3 meses, para se vacinar na Unidade Pré-Hospitalar (UPH) do Pilar. Jenifer já está imunizada contra o sarampo, mas confessa que o alto número de casos na cidade virou motivo de preocupação:

— A gente fica assustado, mas as precauções que pude tomar, eu tomei. Assim que começou a campanha para vacinação dos adultos, me vacinei. Mas tem gente que ainda não está ligando.

Foi a mesma sensação que teve a enfermeira Fabiana Santos Barbosa Cruz, de 39 anos. Mãe de Josué, de apenas 3 meses, ela não abre mão de levar o bebê para tomar todas vacinas da caderneta. E já aguarda ansiosa para vacinar o menino contra o sarampo, assim que ele completar 6 meses:

— Tem muita informação na internet, inclusive fake news, e isso tem deixado muita gente com medo de tomar vacina. Eu não sabia se tinha tomado, então tomei agora, mas fico com medo do meu filho contrair, porque ele só vai tomar daqui a três meses.

Via: Jornal Extra


Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by