Espetáculo “Meus Cabelos de Baobá” ressalta a força do feminino negro

O espetáculo, “Meus Cabelos de Baobá”, se desenvolve em torno de diálogos da Rainha Dandaluanda com a árvore milenar de origem africana, o Baobá, e está em cartaz às sextas e sábados, às 20h e aos domingos às 19h, até 22 de dezembro no Teatro Laura Alvim. A árvore, Baobá, ensina a rainha os valores africanos e desperta sua autoestima: primeiro, como menina; em seguida, como mulher e, finalmente, como rainha, consciente de sua beleza singular, de sua força ancestral e identidade negra.

A montagem que tem texto e atuação de Fernanda Dias, direção de Vilma Melo, a primeira negra a ganhar o prêmio Shell na categoria de Melhor Atriz e no elenco Ana Paula Black e Beà, apresenta a força do feminino onde os movimentos e os gestos, auxiliam na narrativa e na estética da encenação. Por meio de uma estética negra, o espetáculo valoriza a identidade negra feminina sua força e conexão com a ancestralidade de se reinventar.

“Podemos notar que no cenário cultural brasileiro os padrões e valores eurocêntricos dominam a cena. A carência de uma estética negra, neste campo, ainda é uma ação recorrente. Trata-se de um conjunto de engrenagens que silencia de modo subliminar as mulheres, principalmente as mulheres negras”, afirma Fernanda Dias.

Inspirado em argumentos de Simone Ricco e textos da autora Conceição Evaristo, o objetivo deste espetáculo é além de trazer para a cena teatral uma estética que atravessa a diáspora negra, como essa diáspora, influencia a capacidade das mulheres se reinventarem através dos tempos e como essas estética pode ser reveladoras a ponto de fazer com o que o não dito venha à tona. Deste modo, a narrativa apresentada traz ao espectador a possibilidade de perceber o que está por trás do que vê.

Fernanda Dias – Desde 2008, quando começou a dançar dança afro, desejava desenvolver um solo. Em 2010, foi ao Senegal participar do III Fórum de Artes Negras com o grupo Cor do Brasil, a vontade de fazer um trabalho cruzando teatro e dança aumentou.  Pesquisou as danças de matrizes africanas, retornou ao Senegal para estudar em uma escola de dança (Ecole des Sables) e em 2016, inspirada no argumento de Simone Ricco, escreveu uma cena e passou a apresentá-la em formato de esquetes em escolas e eventos de temática negra. Assim surgiu Meus cabelos de baobá, depois enriquecido com inspirações em textos da autora Conceição Evaristo.

O Teatro Laura Alvim fica localizado na Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema, Rio de Janeiro

FICHA TÉCNICA

Direção – Vilma Melo

Argumento – Simone Ricco

Texto – Fernanda Dias

Elenco – Fernanda Dias, Ana Paula Black e Beá

Figurino- Clívea Choen

Desenho de luz – Binho Schaefer

Operador de luz – Jorge Costa e Victor Tavares

Direção musical e percussão – Beá

Coreografias- Fernanda Dias e Charles Nelson

Música Originais – Jhon Conceição, Bárbara Santos, Rony Valk e Beá

Concepção de cenário e projeto gráfico – Cachalote Mattos

Assessoria de imprensa – Monteiro Assessoria – Laís Monteiro

Assistente de produção – Mariana Pantaleão

Produção – Damiana Inês

Idealização – Fernanda Dias

SERVIÇO:

MEUS CABELOS DE BAOBÁ

LOCAL: TEATRO LAURA ALVIM

ENDEREÇO:  Av. Vieira Souto, 176 – Ipanema, Rio de Janeiro – RJ

DATA: de 29 de novembro a 22 de dezembro

HORA: sextas e sábados 20h e domingos 19h

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 16 ANOS

TEMPO: 50 minutos

ENTRADA: 40 inteira e 20 meia

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by