Jornal Povo

Governo Bolsonaro planeja gastar R$ 42 milhões em projeto da ‘Casa da Mulher Brasileira’

O governo Jair Bolsonaro pretende gastar mais R$ 42 milhões para construir e implantar unidades da chamada “Casa da Mulher Brasileira”, um projeto idealizado durante o governo Dilma Rousseff e que já custou R$ 70 milhões aos cofres públicos.

Inicialmente, o projeto previa 27 unidades em capitais, mas apenas sete foram erguidas e somente duas operam com todos os serviços.

A reformulação do projeto foi incorporado agora como um dos eixos do programa “Mulher Viver sem Violência”, do ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MDH), liderado por Damares Alves.

A nova previsão é de que sejam finalizados 25 abrigos até o fim de 2022, quando termina o mandato de Jair Bolsonaro.

Segundo o MDH, o recurso para a construção e implementação das unidades virá dos cofres do governo, mas será liberado por emendas parlamentares. Depois, por meio de convênio, a administração das verbas ficará sob o comando das prefeituras das cidades contempladas pelo projeto.

Neste ano, o G1 mostrou que uma unidade da Casa da Mulher Brasileira em Brasília estava interditada pela Defesa Civil por risco de desabamento. O prédio custou R$ 8 milhões ao governo federal e está abandonado – com mato alto, infiltrações e rachaduras na parede. O local não presta serviços à sociedade desde abril de 2018.

Sobre essa unidade, o MDH firmou um compromisso de resolver todos os problemas até 2021. Para a recuperação do abrigo, a pasta assinou um acordo de criação de um projeto básico para a execução da obra.

Em São Paulo, uma outra unidade da casa foi inaugurada no dia 11 de novembro deste ano. A obra custou R$ 10 milhões e começou a ser construída em 2015. A previsão inicial de entrega era em outubro de 2016.

Para conseguir finalizar a obra, o governo de SP fez parcerias com empresas privadas em 2018, que reformaram o interior do prédio, já deteriorado pelo tempo de abandono.

A ideia do governo é que as unidades tenham atendimento psicossocial, delegacia de defesa da mulher, vara especializada em violência doméstica e familiar, atendimento de guarda civis metropolitanos.

A promessa do MDH é que os espaços funcionem 24 horas por dia durante os sete dias da semana. A presença de defensores públicos, contudo, será de segunda a sexta entre 9h e 17h e de servidores do Ministério Público, para o acompanhamento dos casos relatados dentro do sistema de Justiça

Via: G1

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.