Jornal Povo

Desembargadora que publicou calúnia contra Marielle diz que não teve intenção de ofender a vereadora

A desembargadora Marília de Castro Neves, acusada de caluniar pelas redes sociais a vereadora Marielle Franco, assassinada em março de 2018, prestou depoimento no Tribunal Regional Federal da 2ª Região na manhã desta terça-feira (17).

“Eu não conheço ninguém do Comando Vermelho e não conheci a vereadora Marielle Franco. Eu apenas reproduzi um comentário infeliz”, afirmou a desembargadora. “Eu não tive a intenção, como acredito que ninguém antes de mim que tenha falado isso, tenha tido intenção de ofender a vereadora”, finalizou.

O procedimento durou 20 minutos e foi conduzido em cumprimento à carta do Superior Tribunal de Justiça, onde tramita a ação penal contra Marília, movida pela viúva e pela irmã de Marielle.

Marília de Castro Neves disse que não teve a intenção de ofender Marielle Franco e que apenas reproduziu informações que circulavam na internet mesmo sem ter provas. Ela ainda afirmou que se retratou pelas redes sociais.

Dias após o assassinato da vereadora do Psol, a desembargadora afirmou na internet que Marielle tinha ligação com criminosos e que foi eleita por uma facção criminosa.

A irmã de Marielle, Anielle Franco, foi ouvida na 9º Vara Federal Criminal nesta segunda-feira (16). Na condição de testemunha, Anielle chorou ao lembrar da publicação feita pela desembargadora e disse que a família sequer foi procurada para um pedido de desculpas.

A mesma declaração foi dada pelos pais de Marielle na sala de audiência nesta terça (17). A mãe da vereadora, Marinete Silva, afirmou que mesmo na mesma sala de audiência, a desembargadora não se retratou.

A família afirma, ainda, que vai manter a ação contra Marília de Castro Neves. “Ela sabe o quanto isso é doloroso para uma família ver a imagem do seu filho, sua filha, de qualquer outra pessoa sendo totalmente manchada como ela fez com a minha filha”, afirma Marinete.

Se Marília de Castro Neves for condenada por calúnia, a pena pode ser de até dois anos de prisão, mais multa.

Via: G1

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.