Prefeitura do Rio suspende bloqueio e pode retomar pagamentos de servidores e fornecedores

A Prefeitura do Rio retomou, nesta quinta-feira (19), os pagamentos a serem realizados pelo Tesouro Municipal. Com a suspensão do bloqueio, o pagamento do 13° salário dos servidores e dos fornecedores pode ser retomado.

Segundo a secretaria Municipal de Fazenda, para não atrasar o andamento do calendário, o procedimento foi iniciado antes mesmo da publicação oficial da reabertura, que deve ser publicada nesta sexta-feira (20) no Diário Oficial do município.

No início da tarde desta quinta, haverá uma reunião na Câmara Municipal do Rio com a presença do secretário municipal de Fazenda, que terá que prestar contas sobre a real situação da Prefeitura do Rio.

Na terça-feira (17), uma resolução publicada no Diário Oficial suspendeu todos os pagamentos e demais movimentações financeiras do município.

A medida afetou o depósito da segunda parcela do 13º salário dos servidores, que estava previsto para a própria terça-feira. Legalmente, o município tem até o dia 20 para pagar, ou seja, esta sexta-feira (20).

No dia 5 desse mês, o RJ2 antecipou que o déficit da Prefeitura do Rio esse ano poderia ser o maior desde que o prefeito Marcelo Crivella assumiu o cargo.

A TV Globo teve acesso ao saldo da Prefeitura e mostrou que a situação financeira do município se agrava. Em 2019, o caixa já aparece no negativo entre agosto e setembro.

Médicos, enfermeiros e outros profissionais contratados por organizações sociais (OSs) que fazem a gestão de unidades de saúde estão há dois meses sem salários. Hospitais municipais estão lotados, e há falta de insumos e medicamentos. Em meio à crise, pacientes vivem o drama na peregrinação por atendimentos.

Na semana passada, o prefeito Marcelo Crivella pediu ajuda do governo federal, e o Ministério da Saúde se comprometeu a repassar R$ 152 milhões em duas parcelas: uma de R$ 76 milhões na quarta-feira (18) e o restante até 15 de janeiro.

Além disso, para garantir que todos os profissionais terceirizados da saúde recebam os salários atrasados, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou o sequestro de R$ 300 milhões das contas da prefeitura. Ao total, foram encontrados nas contas R$ 92 milhões até a tarde desta segunda (16).

O desembargador César Marques Carvalho, vice-presidente do TRT, determinou, então, a transferência imediata de mais de R$ 76 milhões para as organizações sociais responsáveis pelos hospitais municipais Pedro II, Albert Schweitzer, Evandro Freire e Mariska Ribeiro.

Via: G1


Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by