A educadora Yvonne Bezerra de Mello, fundadora do Projeto Uerê (1980) que hoje atende mais de 350 crianças na Favela da Maré e ajudou mais de 100 mil até hoje, levou um susto no último fim de semana, durante um almoço entre amigos no Edifício Caparaó em Botafogo. Mal sabia que lá tinha um inimigo nada oculto. Passei perto de um “blogueiro” carioca e disse: como vai? Exaltado ele falou: ‘Sou Crivella! Sou Bolsonaro!’, em seguida pegou no meu braço e começou a arranhar e beliscar sem parar, falando coisas sem sentido e muita besteira.

“Não falo de política em eventos sociais, há algum tempo. Mas todos sabem das minhas posições, não sou ultradireita nem de ultraesquerda. Sempre fui de centro, uma ativista e defensora do social e da democracia. Trabalho com crianças carentes, por isso todos acham que você é comunista, ou sei lá o quê. Hoje em dia, lidar educando crianças e jovens pobres, com liberdade de expressão é pecado mortal digno de punição severa? O melhor é ficar em casa e não fazer nada?” diz ela.

Ela não teve reação e não tomará outras medidas, como exemplo um boletim de ocorrência. Nossa coluna não perdeu tempo, e foi atrás pra saber o nome do agressor de Yvonne. Ele se chama Franklin Toscano, e está conhecido como “pinguço”🤪🤪🤪, termo usado aos que bebem e fazem vergonha 😱😱😱 e vale lembrar que o mesmo se intitula da Alta Sociedade 🤣🤣🤣. Dessa vez ele não se deu bem, Vixi!!!

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by