Prefeitura vai recorrer de liminar que proibiu show de cantora gospel no réveillon de Copacabana

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, disse que a Procuradoria Geral do Município vai recorrer nesta quinta-feira da ação civil pública ajuizada pela Associação de Ateus e Agnósticos (Atea) que proibiu o show da cantora gospel Anayle Sullivan no palco principal do réveillon em Copacabana.

Anayle é casada com Michael Sullivan, que também é autor de composições gospel, incluindo parcerias musicais com o prefeito Marcelo Crivella. Michael também se apresentará no réveillon, mas na festa da virada na Praia da Bica, na Ilha do Governador.

— A escolha do elenco foi da SRCom (empresa que faz a produção da festa) com base em estudos dos artistas de maior audiência das rádios do Rio. A escolha não foi da prefeitura — disse Alves.

O presidente Riotur diz que haverá um plano B para o caso da cantora não poder se apresentar, mas não informou o nome de quem seria escolhido para a substituição.

Na ação, a Atea alega que a apresentação de Anaylev violaria os princípios da laicidade do Estado e da liberdade religiosa.

Ao todo, serão quatro palcos na orla de Copacabana. Além do principal, em frente ao Copacabana Palace, haverá três estruturas menores com shows de DJs de diversos ritmos musicais. No Leme, o estilo escolhido foi o Pop, no posto 3, rock, e posto 5, samba. Os shows serão realizados entre 19h do dia 31 e 3h do dia 1.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by