Turista suíça presta depoimento em delegacia após ser atacada ao entrar por engano em comunidade do Rio

A turista suíça Miranda Pia Regazzoni, de 65 anos, chegou por volta das 11h45 desta segunda-feira (30) à Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat), no Leblon, Zona Sul do Rio, para prestar depoimento sobre a tentativa de assalto que sofreu no domingo (29).

O marido dela, Michele Angelo Galli, de 73 anos, foi baleado no tórax e segue internado em estado grave no Hospital Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte. Rigazzoni foi atingida por estilhaços de tiros no braço esquerdo, recebeu atendimento médico e teve alta ainda no domingo.

O caso foi registrado na delegacia de Brás de Pina. O porta-voz da PM, coronel Mauro Fliess, classificou o caso como um “fato isolado”.

Aos investigadores, Regazzoni contou que tentava ir para Paraty, na Costa Verde, quando o GPS indicou o trajeto por dentro da Comunidade Cidade Alta, na Zona Norte do Rio. O casal estava de carro na Rodovia Washington Luiz e sofreu uma tentativa de assalto ao entrar por engano na comunidade.

Após serem baleados, o europeu tentou fugir do local e bateu com o carro na mureta de uma empresa. O casal foi socorrido por PMs e levado para o hospital.

Em nota, o cônsul geral da Suíça no Rio de Janeiro, Rudolf Wyss, informou que “está em contato com as autoridades brasileiras e está prestando o necessário suporte às vítimas. Devido à proteção de dados pessoais, não podem ser fornecidas outras informações.”

Na manhã desta segunda, policiais do 16° BPM realizavam uma operação na Cidade Alta para tentar localizar os criminosos que balearam dois turistas suíços. Até a publicação desta reportagem, houve um detido e apreensão de uma pistola calibre 45, um carregador de pistola, munições, dois rádios comunicadores e entorpecentes.

Via: G1

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by