Idosa morta por bala perdida em São Gonçalo será enterrada nesta segunda-feira

O corpo de Lisete Pereira, de 78 anos, que foi morta com um tiro no peito no quintal de casa em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, no último domingo (5), começou a ser velado no Cemitério São Miguel, também em São Gonçalo, no final da manhã desta segunda-feira (6) e o enterro está previsto para acontecer à tarde.

A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Lisete. Equipes da delegacia realizam buscas para esclarecer o caso.

Segundo relato dos parentes de Lisete, foram ouvidos tiros perto do bairro Arsenal, onde ela vivia. O Batalhão da Polícia Militar de São Gonçalo afirmou que não fazia operação na área no horário que ela foi atingida. Em nota, a secretaria de Polícia Militar informou que havia uma operação na comunidade Morro do Dita, no bairro do Jóquei.

Em uma publicação na internet, familiares afirmaram que Lisete era uma mulher forte, guerreira e que, agora, faz parte de mais uma estatística. No velório, a família não quis falar com a imprensa.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). Lisete é a terceira morta por bala perdida no município em menos de um mês.

As três mulheres mortas tinham mais de 60 anos. No dia 6 de dezembro do ano passado, Sandra Gomes Sales, de 61 anos, foi atingida por um tiro na nuca no Jardim Catarina, quando ia buscar o neto no colégio, que ficava perto de casa. Estava acontecendo um confronto na região quando ela foi baleada.

No dia 16 de dezembro, Maria dos Remédios Vilarinho de Jesus, de 68 anos, foi atingida no mesmo bairro. Ela estava acompanhada pelo filho quando foi atingida. Estava ocorrendo uma perseguição entre policiais e criminosos.

Via: G1


Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by