Procon recomenda que consumidores guardem notas fiscais de água para reaver dinheiro; Cedae pode ser multada por causa de água amarela

A autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) vai abrir uma investigação quanto à qualidade da água no Rio de Janeiro. A Cedae poderá inclusive ser multada. As informações são de Edimilson Ávila, no RJ1 desta quarta-feira (8).

O Procon recomenda aos consumidores que tiveram que comprar água por conta da má qualidade da que está disponível em casa que guardem as notas de compra de água e procurem a autarquia para que consigam recuperar o dinheiro.

Nesta quarta (8), a Cedae informou que, após análises finalizadas na terça-feira (7), técnicos detectaram a presença da substância Geosmina em amostras de água. De acordo com a Cedae, essa é uma substância orgânica produzida por algas e que não representa nenhum risco à saúde dos consumidores. Desta forma, a água fornecida pode ser consumida pela população.

Apesar de não oferecer riscos, a Cedae admite que o fenômeno altera o gosto e o cheiro da água, que fica com cheiro de terra. Infectologistas afirmaram que o ideal é evitar o consumo da água.

Há dias, moradores de várias partes da Zona Oeste do Rio vêm reclamando da questão. Foram registradas reclamações de moradores nos bairros de Paciência, Campo Grande, Ricardo de Albuquerque, Deodoro, Santa Cruz, Guaratiba, Jacarepaguá, Costa Barros e Anchieta.

Via: G1

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by