Jornal Povo

Candidata diz que foi eliminada do Enem 2019 porque teve nome trocado com xará, após celular tocar

Rebecca Ferreira, de 18 anos, levou um susto ao conferir o desempenho individual no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, na última sexta-feira (17), quando foram divulgadas as notas dos participantes. Em seu boletim individual, a notícia: ela havia sido eliminada. O motivo era um celular que tocou durante a aplicação da prova.

Uma nova regra na edição de 2019 afirmava que qualquer som emitido por um aparelho eletrônico geraria eliminação na hora.

O problema, neste caso, é que o celular que tocou não era da Rebecca Ferreira – e sim da Rebeca Moura, de 17 anos. Elas fizeram a prova na mesma sala, na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Nova Friburgo.

“O celular tocou, imediatamente os fiscais recolheram o celular e a menina, ela assinou uns papéis, e foi eliminada”, afirmou Ferreira em entrevista ao G1.

“Fui acessar as notas na sexta e vi que estava eliminada. Foi horrível e está sendo horrível. Fiquei desesperada, chorei muito, não só eu, mas a minha família toda” – Rebecca Ferreira, candidata do Enem confundida com xará e eliminada por engano do Enem 2019.

Em entrevista ao G1, Ana Cláudia Moura, mãe da Rebeca Moura, confirmou o caso. “Eu estava trabalhando e pedi para ela levar o celular. Ela disse que tirou a bateria, tirou a capinha, mas na hora de colocar no envelope e dobrar, a bateria deve ter voltado ao lugar. O celular tocou”, afirmou Ana Cláudia.

“Torço para que a outra Rebeca consiga recuperar a nota dela” – Ana Cláudia Moura, mãe de Rebeca Moura, que foi confundida com a Rebeca Ferreira durante a aplicação do Enem 2019.

Ela conta que a filha chegou decepcionada em casa, mas ficou aguardando que saíssem as notas. No boletim individual de Rebeca Moura não consta a eliminação – aparece apenas as notas zeradas no segundo dia de provas, já que ela não concluiu o exame.

Segundo Rebecca Ferreira, o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do Enem, afirmou por telefone que o caso dela será analisado.

Ainda assim, ela diz que entrou com uma ação na Justiça de Nova Friburgo para garantir que a nota seja revista. Ela pretende usar o desempenho no Enem para concorrer a uma das 237,1 mil vagas disponíveis no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Quanto maior a nota, maiores as chances de conseguir uma vaga.

O Sisu abriu o período de inscrição nesta terça-feira (21) e seguirá com o processo aberto até domingo (26). O prazo de encerramento foi estendido após erros na gráfica que faz o Enem levarem à revisão das notas. Segundo o Inep, 5,7 mil estudantes foram afetados.

Via: G1

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.