RJ vai ter 5 conjuntos de presídios verticais para até 25 mil presos, diz governo

O governo do Rio de Janeiro divulgou mais detalhes sobre o projeto de construção de conjuntos de presídios verticais. Imagens dos prédios também foram divulgadas. Ao todo, o projeto inclui 5 presídios, que vão receber até 25 mil detentos.

Como antecipou o jornal O Globo, 86 presos da Operação Lava Jato que estão na Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, se encaixam nos requisitos do projeto e serão realocados para os conjuntos. Detentos provisórios também são esperados nos Conjuntos Penais Verticais (CPVs).

O planejamento inclui cinco conjuntos, sendo três no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste, um em Volta Redonda, no Sul Fluminense, e outro em local ainda não definido.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), as unidades de CPV buscam receber presos de baixa periculosidade e que não fazem parte de organizações criminosas. Além de um projeto de inserção no mercado de trabalho, essas áreas também contam com escola e atendimento médico.

Cada conjunto conta com três edifícios que comportam entre 3.456 e 5 mil detentos. Dos 11 andares dos prédios, nove são com celas e dois têm salas de controle, refeitório e estrutura administrativa.

Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), cada conjunto tem o custo, em média, de R$ 82 milhões. Uma unidade prisional horizontal comum que comporta entre 400 e 600 internos custa cerca de R$ 40 milhões, ainda de acordo com a Seap.

Para o Secretário de Estado de Administração Penitenciária, Alexandre Azevedo, o Conjunto Penal Vertical vai proporcionar melhores condições de reabilitação aos detentos.

O secretário informou que um grupo de trabalho com servidores da Seap e da Secretaria de Infraestrutura e Obras se encontra, semanalmente, para realizar reuniões sobre as necessidades dos conjuntos.

“É um projeto inovador de Direitos Humanos que oferece chances reais aos apenados que realmente desejam mudar de vida e serem reinseridos na sociedade. Vamos trabalhar intensamente para licitar a primeira das cinco unidades já em 2020”, afirmou o secretário.

A Seap informou que o Conjunto Penal Vertical é uma solução para o desafio de déficit de vagas no sistema penitenciário. Cerca de 1.900 vagas foram criadas em 2019 com a criação de unidades, como o Instituto Penal Santo Expedito, em Bangu, na Zona Oeste, e a reforma de andares do Instituto Penal Oscar Stevenson, em Benfica, na Zona Norte.

Via: G1


Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by