Viajantes que chegarem da China com febre serão investigados para coronavírus, diz Secretaria de Saúde do RJ

O médico Alexandre Chieppe, da Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, afirmou na manhã desta sexta-feira (31) que todas as pessoas que chegarem da China com sinais de gripe ou qualquer sintoma de coronavírus serão investigados.

“A gente tem como definição de caso suspeito como qualquer pessoa que tenha passado pela China, independente do local do país, que volte ao Brasil com febre ou com os sintomas respiratórios sugestivos da doença, devem notificar as autoridades públicas, seja municipal, estadual ou federal para que seja iniciado o processo de investigação”, explicou Chieppe.

Ele tranquiliza a população afirmando que casos a serem investigados fazem parte da rotina.

“É normal termos casos suspeitos que, no processo de investigação não atendem a definição dos casos e são descartados, seja pela história clínica ou por exames laboratoriais”, disse o médico.

O caso suspeito de coronavírus no Rio de Janeiro foi descartado pela Secretaria de Estado de Saúde nesta quinta-feira (30). Apesar do Ministério da Saúde ter afirmado nesta tarde, durante uma coletiva, que ainda havia uma suspeita no Rio, a secretaria informou que “todos foram descartados pela equipe técnica da Vigilância em Saúde por não apresentarem os critérios clínicos”.

Em todo o Brasil são oito casos investigados da doença.

“A partir da identificação do caso, é feito o monitoramento de todos os contactantes e a avaliação clínica e laboratorial desse paciente. É coletado o exame, que é levado para o laboratório central da Secretaria Estadual de Saúde e para a Fiocruz. São pesquisados todos os vírus respiratórios, inclusive o coronavírus”, afirmou Chieppe.

A Fundação Oswaldo Cruz recebeu no começo da tarde de quinta um fragmento do coronavírus que vem causando um surto global a partir da cidade de Wuhan, na China.

A amostra será usada em comparações para determinar possíveis resultados positivos de exames realizados no Brasil. Os fragmentos virais foram trazidos ao país pela Organização Pan Americana de Saúde (Opas).

Os balanços do governo federal e das secretarias estaduais ou municipais podem ter números diferentes. Eventuais divergências ocorrem porque os boletins diários, que passarão a ser informados diariamente às 16h, se baseiam em informações coletadas até o meio-dia. Segundo o ministério, notificações enviadas após o meio-dia constarão no boletim do dia seguinte.

Via: G1

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by