Trens voltam a operar com intervalos regulares no Rio; cidade ainda registra alagamentos e bolsões d’água

Depois do temporal que atingiu o Rio de Janeiro e a Região Metropolitana na noite de domingo (2), a capital fluminense tem bolsões d’água em vários pontos. A cidade retornou ao estágio de mobilização às 3h20. Três ramais dos trens da Supervia operaram com intervalos irregulares durante parte da manhã, mas voltaram ao normal às 9h.

De acordo com o Climatempo, há previsão de mais chuva nesta segunda-feira (3). O dia deve ter tempo fechado, podendo ocorrer pancadas a qualquer momento, ocasionalmente fortes. A temperatura máxima não deve ultrapassar os 29ºC. A mínima é de 21ºC.

Entre os pontos que apresentavam bolsões d’água às 6h41 estavam:

  • Pista lateral da Avenida Brasil, na altura de Manguinhos;
  • Pista sentido Zona Oeste da Avenida Brasil, na altura da Ceasa, em Irajá;
  • Linha Vermelha, na saída da Linha Amarela.

Queda de árvores

O Centro de Operações Rio registrou a queda de oito árvores por causa do temporal, sendo que três delas já foram removidas. Dois postes desabaram e a Light foi chamada, de acordo com o COR.

Oito sirenes foram acionadas em comunidades das zonas Norte e Oeste. O Alto da Boa Vista chegou a ficar fechado das 20h às 2h desta segunda.

Os locais onde mais choveu foram Pavuna (153,2 mm), na Zona Norte; São João de Meriti (146,4 MM), na Baixada Fluminense; Guadalupe (136,6 MM) e Padre Miguel (128,4 MM), na Zona Oeste.

Van presa no alagamento

Uma van que carregava pacientes de Nilópolis, na Baixada Fluminense, que precisam de atendimento, ficou presa em um alagamento na Rua Mercúrio, na Pavuna, na Zona Norte do Rio. Às 6h11, eles foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros.

Os cerca de 20 pacientes e o motorista foram retirados após o caminhão da corporação puxar o veículo com a ajuda de uma corda. Um ônibus também ficou enguiçado na região.

Alguns pacientes lamentaram a perda de consultas e tratamentos marcados. “Eu vou para casa, hoje não dá mais para consultar não”, contou uma passageira.

Rio Acari transborda

Acari, na Zona Norte, foi um dos locais mais atingidos pelo temporal. O rio transbordou e a água passava do joelho nesta manhã. No Parque Columbia, que fica às margens do rio, moradores pediam ajuda.

Eles afirmam que todas as vezes que chove o rio transborda e é a mesma situação. Um morador retirou uma geladeira de casa e jogou na rua, inundada. Na esquina, funciona uma escola municipal, que também ficou bastante prejudicada pelas chuvas de domingo.

Um carro estacionado próximo à escola foi completamente coberto pela inundação. Imagens aéreas mostraram o rio com bastante lixo.

Casa desabou

Uma casa desabou na Vila Kennedy durante a noite de domingo. Uma família, formada por mãe e dois filhos, ficou ferida. Quando os bombeiros chegaram para fazer o resgate, os outros moradores já haviam levado os feridos para unidades de saúde.

Todos foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Kennedy. A mãe já foi liberada. As crianças, uma menina de 5 anos e um menino de 8, foram transferidas para o Hospital Salgado Filho, no Méier, na Zona Norte do Rio.

A menina já teve alta e o menino segue internado, com estado de saúde estável.

Carro ilhado na Av. Brasil

Nesta manhã, um carro ficou ilhado na pista sentido Centro da Avenida Brasil, na altura da Vila Kennedy. O motorista tentou avançar e ficou parado no meio do bolsão d’água. Os veículos só conseguiam passar pelo canto e logo formou-se um congestionamento na região.

A pista lateral da Avenida Brasil também ficou alagada entre Deodoro e Magalhães Bastos, em direção à Zona Oeste. Moradores colocaram cavaletes para alertar os motoristas. Ainda assim, uma van ficou presa no meio da água.

Volta às aulas

A volta às aulas de várias escolas particulares também está prevista para a manhã desta segunda. De acordo com Airton Aguiar, presidente da CET-Rio, os bairros da capital fluminense que costumam ter o trânsito mais impactado por causa do aumento de carros são Botafogo, Tijuca e Jacarepaguá.

“A gente pede que não façam fila dupla para melhorar o trânsito da cidade”, destacou Aguiar.

Teto de hospital desaba

O teto do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, cedeu no domingo por conta da força da água e muita chuva atingiu o interior da unidade. Ninguém ficou ferido.

A Rio Saúde informou que providencia o reparo e a limpeza. “A área foi isolada, imediatamente, para o início dos trabalhos das equipes limpeza e manutenção”.

Em Marechal Hermes, passageiros de um ônibus também ficaram ilhados.

Na Rua Jardim Botânico, na Zona Sul, a água invadiu as lojas. Bolsões d’água também se formaram na altura do Túnel Rebouças.

Via: G1

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by