Moradora de Nova Iguaçu, atriz viajava três horas de ônibus, BRT e van para gravar ‘Éramos seis’ no Rio

Quem assiste à novela “Éramos seis”, na TV Globo, se acostumou a ver uma ruivinha talentosa dando a vida à jovem Mabel. A personagem disputou com Inês (Carol Macedo) o amor de Carlos (Danilo Mesquita), um dos filhos de Lola (Glória Pires). O que pouca gente sabe é que Carla Nunes é moradora de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Para chegar aos estúdios do Projac, em Jacarepaguá, onde foram feitas gravações dos mais de 30 capítulos que ela participou, Carla enfrentou uma verdadeira maratona.

A rotina incluía sair de casa três horas antes do início das filmagens, pegar um ônibus para a Barra da Tijuca, de lá um BRT para Curicica e finalmente uma van até a porta do Projac, que fica em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

Quem pensa que a via crucis deixava a atriz cansada está enganado.

— A Mabel foi um presente. Foi a primeira personagem intensa que vivi na televisão. Foram mais de 30 capítulos. Ainda não sei se ela voltará ou não. Só sei que foi uma experiência incrível e que eu ia todo dia muito feliz gravar — conta Carla.

Em “Éramos seis”, Mabel parou de ser vista pelo telespectador quando foi viajar com uma tia para o interior de São Paulo. Mas, fora da telinha, será possível matar a saudades da atriz em breve.

Integrante da companhia de teatro Cia de Segunda, ela se apresentará na Baixada Fluminense, ao lado de outros cinco atores, na peça “Inquérito 5736 – Apenas uma parte da verdade”, baseada na obra do dramaturgo Dias Gomes. A apresentação deve acontecer em junho deste ano, no festival de inverno do Sesc de Nova Iguaçu. Carla começou como atriz aos 9 anos, após ingressar num trabalho social feito pelo grupo Nós do Morro, na Escola municipal Douglas Brasil, onde ela estudava. Ficou no grupo até 2013.

— A companhia de teatro é fruto do projeto Nós do Morro. A gente tinha um projeto lá que se chamava Nós da Baixada. As pessoas se espalharam e foram criando núcleos de teatro frutos desse trabalho. Agora somos seis atores. E ainda tem o Anderson Dias, que mescla produção, cenário e direção — explica Carla.

Carla Nunes já fez de tudo um pouco para sobreviver. A atriz, que concluiu a faculdade de Pedagogia e atualmente faz bacharelado de Teatro na Cesgranrio, foi auxiliar de cartório, jovem aprendiz administrativa, promotora de eventos, fez comerciais, fotografou para revistas, foi modelo e chegou até a disputar um concurso de miss, em Nova Iguaçu, pelo bairro de Comendador Soares.

— Na época tentei algo em Publicidade. Estava acontecendo um concurso de Miss Juvenil em Nova Iguaçu. Eu tinha 16 anos. Venci e fui Miss Beleza. Em seguida, ganhei o Miss Mundial do Rio de Janeiro. Depois, fui para uma agência de modelos, atores e atrizes. Gravei um vídeobook e decidi tentar televisão — afirma Carla.

O primeiro contato com o mundo da televisão aconteceu em 2014. Com a cara e a coragem, ela bateu na TV Globo, onde conseguiu fazer uma espécie de cadastro, descrevendo todos os trabalhos que havia feito até então. Em 2016, foi chamada para renovar o cadastro e gravar um vídeobook e fez participações pequenas em algumas séries.

Já em 2019, Carla aceitou um convite para fazer uma campanha de produtos de beleza e trocou os cabelos louros pelos ruivos. Em abril do mesmo ano, a produção de elenco de “Éramos seis” entrou em contato. Depois de um período de estudos e de leitura de textos, em maio, Carla recebeu a notícia que o papel de Mabel seria seu.

— Gostei muito do feedback do público. É diferente do teatro, ontem temos o retorno na apresentação. Na TV, a gente sente isso depois, quando a novela está sendo exibida.

Via: Jornal Extra

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by