Império Serrano tem problemas em alegoria e traz baianas sem saia; fantasia não chegou a tempo

O Império Serrano entrou na avenida com uma ala de baianas sem saias. Em entrevista à TV Globo, a presidente da ala relatou que um problema impediu que a fantasia completa chegasse a tempo para as integrantes. Além disso, a agremiação teve dificuldades com a primeira alegoria.

Baianas entraram na avenida sem suas saias
Baianas entraram na avenida sem suas saias Foto: Rafael Nascimento de Souza / Agência O Globo

As saias teriam chegado ao Sambódromo, mas sem um suporte que permitisse que elas fossem presas às fantasias. Diante da situação, as baianas preferiram não vesti-las. O enredo da escola em 2020 era uma homenagem às mulheres.

Campeão do Grupo Especial em 1982 com Bumbum Praticumbum Prugurundum, o Império foi a última escola a entrar no Sambódromo na primeira noite de desfiles da Série A. A agremiação apresentou alegorias abaixo do nível esperado e teve problemas com a entrega das fantasias de diversas alas.

O primeiro carro teve um falha na embreagem. Parte da bateria veio sem um cocar que fazia parte da fantasia. Na concentração, vários componentes choravam.

Integrante da bateria do Império desfila sem cocar
Integrante da bateria do Império desfila sem cocar Foto: Luiz Ernesto Magalhães / Agência O Globo

Filho de Arlindo Cruz, Arlindinho era um dos integrantes desanimados momentos antes do início da apresentação da escola. Muitos temem que a agremiação seja rebaixada e desfile na Estrada Intendente Magalhães em 2021.

Nove vezes campeã do Grupo Especial, o Império Serrano foi fundado em 1947. Entre os grandes nomes que fazem parte da história da escola de Madureira, estão Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Aluísio Machado – entre outros.

Fonte: Jornal Extra

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by