Jornal Povo

Odair alerta para gol sofrido no início e festeja goleada do Fluminense: “Vamos corrigindo ganhando”

Nem a goleada por 5 a 1 sobre o Madureira foi capaz de tirar a preocupação do técnico Odair Hellmann com o gol sofrido logo no início. O Fluminense já havia passado por situação parecida na Copa do Brasil, contra o Moto Club, quando também conseguiu a virada e a vitória por 4 a 2. É um fator a ser corrigido, mas ele também fez questão de comemorar o número de chances criadas e o número de gols marcados mais uma vez.

– Quando você toma um gol com 40 segundos como no outro jogo, e hoje com dois minutos? Nem teve jogo ainda, não dá para fazer análise, a coisa não se desenvolveu ainda. Precisa melhorar nesse sentido para nem tomar gols nem tão cedo. Estamos tomando poucos gols, só nove até agora. E se continuar fazendo, vamos corrigindo ganhando. Bola parada, algumas situações que a gente já evoluiu. Nino, segunda partida ainda, vamos evoluindo dentro do processo. Quando você toma gol tão rápido, e o adversário tem estratégia de ser defensivo e contra-atacar, ele fecha os espaços. Traz a linha de defesa mais para trás ainda e diminui os espaços. Tudo o que você tinha pensado sai do controle, depois você vai se ajustando – explicou Odair.

Odair, técnico do Fluminense — Foto: André Durão
Odair, técnico do Fluminense — Foto: André Durão

O treinador também falou sobre algumas estratégias do Fluminense no jogo contra o Madureira. Principalmente, sobre o atacante Marcos Paulo, que fez dois gols e deu passe para um de Evanilson.

– Marcos Paulo, testamos a movimentação por dentro, tem essa facilidade. Importante esses jogos para isso também, para oportunidades. Dei para outros jogadores do grupo também. A movimentação do Yago para o mesmo lado facilitou porque ficamos muito mais pesado para o lado esquerdo. A partir do momento em que abriu e deixou o Yago com amplitude para fazer uma infiltração, começamos a criar. No geral, a equipe comandou o jogo inteiro, mereceu o placar e poderia ter feito mais gols. Enaltecer o equilíbrio nesses primeiros jogos do ano, 24 gols, temos ajustes e vamos fazer para cada vez mais ficar mais fortes – comentou.

Confira outros tópicos:

Fluminense lento na saída de bola

Discordo em relação à transição, velocidade. O adversário que nos deu essa possibilidade, que foi o Botafogo, a gente teve. Contra um adversário que vai te atacar, você tem espaço para transição rápida. Contra bloco em 20 metros é difícil. Pega o jogo do La Calera, Moto Club e hoje, com bloco de 30 metros de compactação. Que transição vai ter? Vai ter infiltração. Por isso que talvez pareça que os volantes estejam lentos, o que não é verdade na minha modesta opinião.

Disputa interna dos volantes

A gente tem quatro volantes mais o André, menino muito promissor na base, e os meninos do sub-23. E estamos usando eles. Usamos Yuri e Hudson no início, depois com a lesão do Yuri, tivemos dificuldade de fazer a repetição. Confio muito em todos que estão no plantel, a gente vai visualizando e dando sequência ao que dá encaixe. Tivemos um encaixe contra o Botafogo com Henrique e Yuri e tentei dar sequência.

Acho que temos um esboço bem grande em termos coletivos bem definidos. Ainda precisamos de algumas coisa, e os campos, os jogos, vão fazendo que a gente ajuste e busque a vitoria sempre.

O Carioca é usado como teste pelo Fluminense?

Estamos jogando o Carioca para buscar o título. Dentro dessa primeira hipótese de busca de título, ser campeão, vamos construindo a equipe. É uma construção mesmo, são muitos jogadores diferentes do time titular do ano passado. Sempre falo, não é porque vencemos, procuro ter uma coerência. Coisas a construir vamos ter, mas temos muitas coisas boas. Estamos jogando no 4-4-2, com um meia de ligação, três atacantes e dois apoiadores. Precisa de ajuste para que os meio-campistas deem proteção.

Senão vamos defender só com três. Quando o confronto vem para uma força de disputa, como a gente já enfrentou em vários jogos, defender com três é um perigo grande porque nem todas as construções tuas terminam em gol. E tem risco grande de tomar. A ideia é ter dois meio-campistas que dão proteção maior com dois zagueiros. Estamos até liberando mais um meio-campista que fica por trás, time fica mais ofensivo. Estamos ajustando para dar esse equilíbrio.

Para jogadores de características ofensivas terem condição de fazer uma jogada, e não ficarmos muito expostos. Temos conseguido muitas coisas boas, mas vai melhorar bastante.

Fonte: Globoesporte


Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.