Jornal Povo

OAS sai da recuperação judicial após quase 5 anos

O juiz Tiago Henriques Papaterra Limongi, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça de São Paulo, decretou o fim do processo de recuperação judicial da OAS.

O grupo entrou em recuperação judicial em abril de 2015, na esteira dos desdobramentos da operação Lava Jato, que apura irregularidades cometidas pela Petrobras e por empreiteiras.

“Declaro que o plano de recuperação judicial foi cumprido no que tange às obrigações vencidas no prazo de fiscalização em vigor até a presente data”, destacou o juiz em decisão anunciada nesta terça-feira (3).

A recuperação judicial envolvia a construtora OAS, a OAS Empreendimentos S.A., a SPE Gestão e Exploração de Arenas Multiuso, a OAS Infraestrutura S.A., OAS Imóveis S.A., a OAS Investments Ltd., OAS Investments GMBH, e OAS Finance LIMITED e OAS Investimentos S.A.

“Os credores concursais poderão, em caso de descumprimento do plano, cobrar individualmente seu crédito ou valer-se de pedido de falência”, acrescentou o magistrado. O juiz também fixou prazo de 15 dias para a administradora judicial apresentar relatório circunstanciado sobre a execução do plano de recuperação judicial.

Em novembro do ano passado, o grupo OAS assinou um acordo de leniência com a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Controladoria Geral da União (CGU), no qual aceitou pagar R$ 1,92 bilhão até 2047. Os valores serão destinados à União, no valor de R$ 1,03 bilhão, e às “entidades lesadas” (empresas estatais).

O acordo de leniência é uma espécie de delação premiada para empresas e prevê que a companhia colabora com investigações em troca da diminuição das penalidades.

Na ocasião, a OAS classificou o acordo de “importante marco” na colaboração entre a empresa e autoridades do país, acrescentando que o o acerto com a CGU e a AGU não compromete o caixa da empresa e fortalece o combate à corrupção.

Em 2013, antes da Lava Jato, o Grupo OAS chegou a ter cerca de 120 mil funcionários. No fim de 2015, o número havia caído para 70 mil. Em 2017, eram cerca de 35 mil.

https://www.youtube.com/watch?v=0ESh2io-ZWs
OAS faz acordo de leniência para devolver quase R$ 2 bilhões aos cofres públicos

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.