Rodolfo Vieira mira feitos de Werdum, mas afirma: “Tarefa quase impossível para mim”

Com seis lutas no MMA e invicto até aqui, Rodolfo Vieira sonha alto, apesar de admitir a dificuldade para alcançar o objetivo. Multicampeão no jiu-jítsu, com títulos mundiais, e campeão do ADCC, ele mira o topo no Ultimate e tem Fabrício Werdum como referência. O brasileiro, que luta neste sábado no UFC 248 contra Saparbek Safarov, pelo peso-médio (até 84kg), tentará sua segunda vitória na companhia.

– Quero fazer igual o Fabrício Werdum fez. Foi o único a ser campeão mundial de jiu-jítsu, campeão do ADCC e campeão do UFC. Tarefa quase impossível para mim, mas este é meu foco, acompanhar ele – afirmou, ao Combate.com.

Em sua estreia no UFC, Rodolfo finalizou Oskar Piechota no segundo assalto em evento realizado em Montevidéu, no Uruguai. Escalado para lutar em Las Vegas (EUA) desta vez, o brasileiro comemorou a oportunidade.

– Eu sonhava (em lutar em Las Vegas), mas não sabia que meu sonho ia se realizar tão cedo. Pedi para o Joinha me colocar para lutar em Brasília, ele disse que não dava e queriam me botar em Las Vegas. Na hora fiquei nervoso, mas não tinha como recusar. Acho que é muita coisa para um cara, na segunda luta, já lutar em Las Vegas. Ainda bem que o foco está nos cinturões, ninguém vai prestar muita atenção na minha luta. Vai estar vazio o evento.

O faixa-preta de jiu-jítsu não acredita que Safarov tentará se testar no solo, mas aposta que, mesmo assim, conseguirá a finalização contra o russo.

– Ele é um cara que faz de tudo. Não é muito bom em nada específico, mas faz tudo. Troca, chuta, bota pra baixo, tem um ground and pound forte e acho que só isso. Mas acredito que comigo vai querer ficar só em pé. Não vai querer me derrubar. Mas se quiser me derrubar, estarei pronto. Acho que a minha vitória perfeita seria finalizando no primeiro round com um mata-leão.

Para o confronto deste sábado, Rodolfo tem uma motivação especial. Sua esposa Juliana está grávida, e o pequeno Benício está previsto para nascer pouco depois da luta contra Safarov. O brasileiro prometeu comemoração especial para homenagear o herdeiro.

– Foi difícil porque a Ju precisava de mais ajuda minha em casa, e eu não podia fazer muita coisa porque estava sempre cansado, mas ela se saiu muito bem em casa e foi bom o Benício vir nessa época. Depois da minha luta pode nascer a qualquer momento. Deus sabe de tudo e seria muito pior se nascesse antes disso, se estivesse previsto para esta semana, por exemplo. Ela está com 36 semanas, indo para 37. Com certeza vai sair comemoração pro Benício. Até agora só pensei nesse movimento do bebê. Não quero pensar muito porque vai que chega lá e eu perco? Mas se perder faço do mesmo jeito, peço licença pro russo, comemoro e saio (risos) – brincou.

Perder, inclusive, não aconteceu ainda na carreira de Rodolfo Vieira no MMA, que garantiu estar pronto para o pior.

– Não sei como é perder (no MMA). Meu treinador disse que é muito ruim, uma sensação horrível. Perder qualquer coisa é ruim. Acredito que deva ser muito ruim, mas tenho que estar preparado também. A maioria só se prepara para as vitórias, e eu sempre me preparei para tudo. Para a vitória e, inclusive, para a derrota – concluiu.

Assine o Combate Play e assista ao Combate em qualquer lugar — Foto: Info Esporte

Fonte: Combate

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by