PM da UPP São João é preso apontado como chefe de milícia que age na Baixada

Rio – Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam, na manhã desta segunda-feira, o soldado da PM Igor Ramalho Martins, de 30 anos, conhecido como Martins. Ele, que é lotado na UPP São João (3º BPM, Méier), é apontado com o chefe da milícia que age em Ouro Verde/Canaã, em Comendador SoaresNova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

De acordo com a Polícia Civil, Martins é responsável pela extorsão de comerciantes da região, dentro da atuação do grupo paramilitar.

Contra o PM, havia um mandado de prisão em aberto por homicídio. Ele, inclusive, já foi indiciado pelo assassinato, que aconteceu em novembro de 2019, além de ser investigado por diversos outros crimes.

Com o militar, foram encontradas duas pistolas (uma G Cherokee 9 mm, de fabricação israelense, e uma Glock G 22, de fabricação austríaca, com numeração raspada), e uma espingarda calibre 12 de fabricação caseira, além de grande quantidade de munição de fuzil, pistola e espingarda.

Material apreendido com o miliciano – Divulgação / Polícia Civil

O soldado já foi baleado duas vezes desde que entrou para a Polícia Militar. A primeira vez foi em maio de 2016, durante um patrulhamento de rotina no Complexo do Alemão, na Zona Norte da capital. Na ocasião, ele foi cercado por criminosos da comunidade Nova Brasília e foi atingido na coxa durante uma troca de tiros.

Em outubro de 2018, o PM foi novamente baleado durante uma tentativa de assalto no Rio Comprido, na região central do Rio. Na ocasião, ele estava de carro pela Avenida Paulo de Frontim, quando foi abordado por homens armados em uma moto. O soldado reagiu e foi atingido nas costas.

Corregedoria da Polícia Militar acompanhou a prisão do agente.

Fonte: O Dia

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by