Em carta aberta, chefe da F1 pede desculpas a fãs por cancelamento do GP da Austrália

Seguindo o cancelamento do GP da Austrália, que deveria ter sido realizado no último domingo, o chefe da Fórmula 1, Chase Carey, escreveu nesta terça-feira uma carta aberta aos fãs da categoria.

No comunicado, o CEO da F1 pede desculpas aos que foram afetados pelo cancelamento de última hora, diz que é difícil dar respostas precisas no momento e fala que a temporada 2020 será resumida assim que for seguro para tal.

Chase Carey é o atual CEO da Fórmula 1 — Foto: Getty Images
Chase Carey é o atual CEO da Fórmula 1 — Foto: Getty Images

Leia abaixo a carta na íntegra:

“Caros fãs da F1.

Gostaríamos de dividir alguns pensamentos e perspectivas da semana passada neste momento em que lidamos com a pandemia de coronavírus.

Em primeiro lugar, nossa prioridade é a saúde e segurança dos fãs, times e organizações da Fórmula 1, bem como a sociedade como um todo.

Gostaríamos de pedir desculpas aos fãs afetados pelo cancelamento na Austrália, mas também pelo adiamento das outras corridas. Essas decisões estão sendo tomadas pela F1, FIA e organizadores das corridas em circunstâncias que mudam rapidamente, mas acreditamos que sejam decisões corretas e necessárias. Gostaríamos também de estender nossos pensamentos aos que já foram afetados, incluindo àqueles da família da F1.

Entendemos que todos querem saber o que vem a seguir para a Fórmula 1 em 2020. Atualmente, não podemos dar respostas conclusivas em função da fluidez da situação. Contudo, queremos retornar com a temporada 2020 assim que for seguro para fazê-lo. Estamos em contato com especialistas e autoridade diariamente para entender como agir nos próximos meses. Manteremos vocês atualizados, dando mais detalhes assim que tivermos no Formula1.com.

Estamos gratos pelo apoio e compreensão de vocês e desejamos o melhor para vocês e suas famílias.”

Além do cancelamento da etapa da Austrália, que já deixou claro que deseja realizar a corrida ainda nesse ano, as corridas de Barein, Vietnã e China foram adiadas sem previsão de data para serem disputadas.

Contudo, os times que têm fábrica na Inglaterra seguem trabalhando normalmente, já que o governo não impôs a interrupção das operações. A Ferrari, entretanto, parou os trabalhos, já que a Itália vive uma situação mais grave.

Até agora, dois profissionais testaram positivo para o vírus, sendo um da McLaren, que já não apresenta mais sintomas da doença, e um da Pirelli, do qual não se tem muitas informações. A Mercedes negou que um de seus funcionários tenha sido infectado pelo Covid-19, como informou o jornal italiano “El Corriere della Sera”.

Fonte: Globoesporte

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by