Jornal Povo

Paulo Autuori, do Botafogo, critica CBF por não parar futebol: “Frouxa e irresponsável decisão”

Paulo Autuori defendeu, desde a véspera do jogo contra o Bangu, a paralisação do Campeonato Carioca devido à pandemia do novo coronavírus. O técnico ganhou o respaldo do Botafogo, que lutou na Ferj para que as partidas do estadual fossem adiadas, assim como havia acontecido com os campeonatos nacionais. E foi o que aconteceu depois da terceira rodada da Taça Rio ter sido realizada sem presença de público.

O GloboEsporte.com fez contato com Autuori nesta quarta-feira e ouviu críticas à CBF pela forma como a principal entidade do futebol brasileiro lidou com a situação. Em meio à crise de saúde, a confederação terceirizou a decisão para as federações estaduais ao parar apenas torneios nacionais .

“Como sempre, a CBF se omite e/ou fica em cima do muro nas decisões, as quais cabem, exclusivamente, a ela tomar em relação a todo o futebol brasileiro”, afirmou Autuori.

Na última sexta, em entrevista coletiva, Paulo Autuori repudiou a partida de portões fechados contra o Bangu, já que o contato entre jogadores e profissionais era inevitável e os riscos de contaminação, grandes. Para ele, a CBF deveria ter exigido mais das federações.

– A não exigir que todas as federações parassem suas competições e a não estipular prazos (mínimos), sujeitos às frequentes avaliações sobre o vírus, para serem respeitados por todos, sem exceções, vem somar aos seus inúmeros, próprios e frequentes erros mais essa frouxa e irresponsável decisão de deixar nas mãos dos seus filhotes (federações) a decisão final de um tema que transcende ao futebol. Erros estes que vêm a gerar, há muito tempo, um diferencial competitivo, absurdo e nefasto, a favor de certos clubes.

Algumas federações decidiram pela paralisação total dos jogos, porém outras optaram por manter as rodadas com portões fechados. Autuori acredita que a CBF deveria ter tomado frente para que o futebol seguisse o mesmo caminho em todo o país.

– Homogeneizar os padrões e práticas deveria ser obrigação da entidade, com o intuito de criar uma atmosfera desportiva justa e, assim, estimular a competitividade e salvaguardar o espetáculo que todos nós ansiamos por assistir. No mais, é a capacidade de gestão das instituições e seus núcleos de futebol que deverão “fazer a diferença” competitiva, pelas políticas de futebol a serem implantadas por eles com a liberdade e autoridade consentânea com suas respectivas histórias.

Após reunião na Ferj, na última segunda, definir a paralisação do Carioca, o Botafogo decidiu parar as atividades do profissional e da base por 15 dias. Os atletas receberam uma programação especial de treinos para seguirem em casa.

Fonte: Globoesporte

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.