Justiça manda Hospital que testou Bolsonaro divulgar exames para coronavírus

A Justiça do Distrito Federal publicou uma liminar na sexta-feira 20 exigindo que o Hospital das Forças Armadas, que realizou os testes de sorologia para Covid-19 no presidente Jair Bolsonaro, liberasse a lista de pacientes testados positivos para o coronavírus.

A decisão foi tomada pela juíza Raquel Soares Chiarelli, da 4ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, acatando a um pedido feito pelo governo do próprio DF. De acordo com Chiarelli, a resistência do Hospital em divulgar as informações fere o direito do governo local de tomar precauções de segurança e vigilância epidemiológica.

“Não se justifica, sob nenhuma perspectiva, a negativa da União em fornecer essas informações ao Distrito Federal, que tem competência constitucional para coordenar e executar as ações e serviços de vigilância epidemiológica em seu território”, escreveu a juíza.

A decisão da Justiça ainda prevê multa de R$ 50 mil ao diretor do Hospital das Forças Armadas “por paciente cuja a informação for sonegada”. Por ser liminar, a decisão é temporária e pode ser contestada, mas passou a valer a partir de sua publicação.

O presidente Jair Bolsonaro se negou a mostrar o resultado de seus dois exames. Segundo o Planalto, Bolsonaro testou negativo duas vezes para o coronavírus.

No entanto, a infecção de pelo menos 22 pessoas da comitiva de viagem aos Estados Unidos e a contaminação recente de ministros próximos, como o general Augusto Heleno, fez com que o presidente afirmasse que poderia realizar um novo teste para acompanhar sua situação na próxima segunda-feira 23.

A divulgação dos exames fica à cargo de Bolsonaro que, legalmente, não tem a obrigação de fazê-lo. Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump, a quem Bolsonaro regularmente se mostra “leal”, resolveu divulgar o resultado da testagem.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by