Jornal Povo

Hospital de campanha no batalhão da PM no Leblon ficará pronto até o fim do mês

Rio – As obras para a construção do hospital de campanha que será montado no batalhão da PM no Leblon(23º BPM), na Zona Sul do Rio, serão iniciadas ainda nesta semana. O local terá 200 leitos, metade de UTI e a outra metade de enfermaria, para o tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus (covid-19).

 A unidade contará com tomografia digital, radiologia convencional, aparelhos de ultrassom e ecocardiograma e laboratório de patologia clínica. A previsão é que ela fique pronta até o fim de abril e funcione por quatro meses, durante o período mais grave da pandemia.

O hospital será construído pela Rede D’Or, que também fará sua gestão. Ao todo, serão investidos R$ 45 milhões, vindos da iniciativa privada. A previsão é que mais de 1 mil pessoas sejam contratada direta ou indiretamente.

O secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, disse que com a construção dos hospitais de campanha, o governo do estado está se preparando para um desafio ainda maior na pandemia.


“No entanto, tenho visto uma rede de apoio se mobilizando. É o momento para ter como foco principal salvar vidas. Toda ajuda é necessária para passarmos por isso juntos. Peço, mais uma vez, para que a população entenda nosso recado e fique em casa”, destacou o secretário.

Além da unidade do Leblon, a rede estadual de saúde ainda terá outros sete hospitais de campanha. Eles vão reunir 1,8 mil leitos em diversas regiões do Rio; são eles:

 Complexo do Maracanã: 400 leitos (80 de CTI).

Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo: 200 leitos (40 de CTI).

Hospital Adão Pereira Nunes (Saracuruna), em Duque de Caxias: 200 leitos (40 de CTI).

Parque dos Atletas, em Jacarepaguá: 200 leitos (40 de CTI).

 Aeroclube de Nova Iguaçu: 200 leitos (40 de CTI). 

Campos dos Goytacazes, no Centro, próximo ao shopping: 100 leitos (20 de CTI).

Hospital Regional Gélio Alves Faria, em Casimiro de Abreu: 100 leitos (20 de CTI).

Além dos leitos que serão construídos nessas unidades, outros 419 já estão sendo liberados, juntando as seguintes unidades:

. Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda.

Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe/Uerj), em Vila Isabel.

Hospital Estadual Anchieta, no Caju.

Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no Centro.

No total, estão previstos 2.279 leitos no Rio para o combate à doença.

Fonte: O Dia

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.