São Januário completa 93 anos: dez curiosidades e motivos para o Vasco se orgulhar do estádio

São Januário completa 93 anos nesta terça-feira. Inaugurado em 21 de abril de 1927, o estádio comemora aniversário sem festa, público e jogos, por conta da paralisação no futebol devido à pandemia do novocoronavirus.

No entanto, como hoje é dia de celebração, listamos 10 curiosidades de São Januário e motivos de orgulho para os vascaínos.

São Januário, no primeiro jogo do Vasco em 2020, contra o Bangu. Estádio completa 93 anos — Foto: André Durão / GloboEsporte.com
São Januário, no primeiro jogo do Vasco em 2020, contra o Bangu. Estádio completa 93 anos — Foto: André Durão

Com dinheiro dos sócios

Em 1925, o clube fez campanhas para que torcedores se tornassem sócios e levantou 685 contos e 895 mil réis para a compra do terreno e 2.000 contos de réis para a construção do maior estádio da América do Sul. A mobilização ocorreu como uma resposta aos clubes elitistas da época que não aceitavam jogar contra atletas negros e pobres que compunham a equipe cruzmaltina. Inaugurado no dia 21 de abril de 1927, ainda não tinha a arquibancada em curva.

Escolha do local

Segundo historiadores, o bairro de São Cristóvão foi escolhido pelo Vasco por ter características parecidas com seu local de fundação, na zona portuária da cidade. Além disso, o local possuía uma grande colônia portuguesa que se formou na região desde a chegada da Família Real à Quinta da Boa Vista.

Construção de São Januário Vasco — Foto: Centro de Memória do Vasco
Construção de São Januário Vasco — Foto: Centro de Memória do Vasco

Jogos noturnos

Em 31 de março de 1928, já com a arquibancada em curva concluída, São Januário se tornou o primeiro estádio brasileiro a poder receber jogos noturnos. O amistoso do Vasco contra o Wanderers, do Uruguai, marcou a inauguração dos refletores.

Primeiro gol olímpico no Brasil

No mesmo jogo, contra o Wanderers, ponta Santana marcou o primeiro gol olímpico que se tem notícia no Brasil, na vitória por 1 a 0 do Vasco.

Maior da América do Sul

Após a conclusão das arquibancadas, São Januário foi considerado o maior estádio da América do Sul até a construção do Centenário, no Uruguai, para a Copa de 1930

Palco na história do Brasil

Getúlio Vargas, em São Januário, em 1940 — Foto: Acervo do Arquivo Nacional
Getúlio Vargas, em São Januário, em 1940 — Foto: Acervo do Arquivo Nacional

Em 1940, São Januário serviu como palco do comício de 1º de maio de Getúlio Vargas. Na ocasião, o então presidente do Brasil anunciou a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), as primeiras leis trabalhistas do Brasil. O estádio foi palco de outros vários discursos de Getúlio durante os anos seguintes.

Maior artilheiro

Roberto Dinamite é o maior artilheiro da história de São Januário — Foto: Arquivo / GloboEsporte
Roberto Dinamite é o maior artilheiro da história de São Januário — Foto: Arquivo

Maior artilheiro da história do Vasco, Roberto Dinamite é também quem mais marcou gols em São Januário. Foram 184 gols, entre 1971 e 1992.

Maiores públicos

Não se sabe o público exato, mas em duas ocasiões estima-se que São Januário recebeu mais de 60 mil torcedores. Em 1928, na inauguração das arquibancadas circulares, na vitória por 1 a 0 sobre o Montevidéu Wanderers. A outra vez foi no amistoso contra o Arsenal-ING. Nova vitória por 1 a 0. Apesar de amistoso, o jogo gerou grande expectativa. O Vasco era o atual campeão sul-americano e, segundo historiadores, foi a primeira vez que um clube de ponta do futebol inglês jogava em gramados brasileiros.

Gol mil do Baixinho

O gol mil de Romário foi marcado em São Januário, em 2008 — Foto: Divulgação
O gol mil de Romário foi marcado em São Januário, em 2008 — Foto: Divulgação

Foi em São Januário, em 2008, que Romário marcou seu gol de número mil. Foi em cobrança de pênalti, na vitória por 3 a 1 sobre o Sport, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante tem uma estátua atrás de um dos gols.

Golaço e placa para Vivinho

Em 1988, Vivinho, do Vasco, dá lençóis antes de marcar gol de placa em São Januário

Campeão brasileiro pelo Vasco em 1989, Vivinho marcou um dos gols mais bonitos da história de São Januário. O lance, que ficou marcado na memória dos vascaínos, foi em um jogo contra a Portuguesa, pelo Brasileiro de 1988, quando ele recebeu na área, deu três lençóis no volante Capitão e completou para o gol. O gol lhe rendeu até placa em São Januário. Vivinho faleceu em 2015.

Banner Vasco — Foto: Divulgação

Fonte: Globoesporte

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by