Rio preenche menos de 40% das vagas para profissionais de saúde

Rio – A Prefeitura do Rio abriu mais de cinco mil vagas para a contratação de profissionais de saúde no auxílio ao combate à pandemia do novo coronavírus, mas até a manhã desta segunda-feira, menos de duas mil delas haviam sido preenchidas. A maior carência é de médicos.

Apesar das mais de cinco mil vagas oferecidas, apenas 1.872 contratações (37,4%) foram efetuadas até o começo desta semana, incluindo a de 484 médicos. Os novos profissionais deverão ficar lotados em quatro hospitais de referência para covid-19 da cidade. São eles: Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, Hospital de Campanha do Riocentro, Hospital Federal de Bonsucesso e Hospital Universitário Clementino Fraga Filho O Dia(Fundão/UFRJ).Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a maior dificuldade está na contratação de médicos formados, que deverão passar por processo seletivo. As especialidades buscadas são de intensivista, intensivista pediátrico, infectologista e clínico geral.

A SMS informou ainda que a maioria das categorias (enfermeiro e técnico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, assistente social, psicólogo, administrativos) já possui número de inscrição suficiente para preencher as vagas oferecidas. Desta forma, a seleção agora mira os médicos especialistas.

Para os quatro hospitais de referência, a prefeitura prevê contratar 1.049 médicos, assim distribuídos: Ronaldo Gazolla (342 vagas); Hospital de Campanha do Riocentro (463 vagas); Hospital Geral de Bonsucesso (174 vagas); e Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, do Fundão/UFRJ (70 vagas)

Os dois últimos são hospitais federais. Nesse caso, a prefeitura do Rio teve de fazer acordo com o Ministério de Saúde para fornecer recursos. A maior parte da verba para o pagamento deve sair do Fundo Nacional de Saúde do SUS.

Fonte: O Dia

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by