PF cumpre mandados em operação contra desvios na Saúde na residência de Wilson Witzel

Rio – A Polícia Federal faz, desde o inicio da manhã desta terça-feira, a Operação Placebo, que investiga desvios na área da Saúde do estado durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Os agentes estão em vários endereços do Rio e de São Paulo, dentre eles o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador Wilson Witzel (PSC), na Zona Sul do Rio, onde há pelo menos cinco viaturas da PF.

Rua Professor Valadares, onde Witzel morava antes de ser eleito — Foto: Reprodução/TV Globo
Rua Professor Valadares, onde Witzel morava antes de ser eleito — Foto: Reprodução

De acordo com a investigação, há um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da gestão da Saúde do estado.

A ação é comandada pela Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal e pretende cumprir 12 mandados de busca e apreensão. Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Dentre os outros endereços em que os agentes estão no Rio, está Leblon e Botafogo, também na Zona Sul, e Grajaú, na Zona Norte, onde o governador morava antes de se ser eleito.

Viatura da PF no Palácio Laranjeiras
Viatura da PF no Palácio Laranjeiras – Reginaldo Pimenta

De acordo com a PF, a investigação para a operação começou através de ações realizadas pela Polícia Civil e os ministérios Público estadual (MPRJ) e Federal (MPF). O material foi compartilhado com a Procuradoria-Geral da República (PGR), no âmbito da investigação sobre os desvios na Saúde do estado que está em curso no STJ.

Procurado pelo Jornal Povo, o governo do estado ainda não se manifestou sobre a operação. 

OPERAÇÃO FAVORITO

No último dia 14, a PF, o MPF e o MPRJ realizaram a Operação Favorito contra desvio nas instalações dos hospitais de campanha do estado. Na ocasião, foram presas mais de 10 pessoas, dentre elas o ex-deputado estadual Paulo Melo (MDB), o empresário Mário Peixoto, que tem vários contratos firmados com o governo do estado na área da Saúde. 

PM em Laranjeiras — Foto: Reprodução/TV Globo
PM em Laranjeiras — Foto: Reprodução

Na ocasião, foram encontrados R$ 21 mil em espécie em um endereço da capital e R$ 1,589 milhão na casa de um dos alvos, em Valença, no Sul Fluminense.

O braço direito do governador Wilson Witzel, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, foi citado em escutas autorizada pela justiça durante as investigações. Tristão foi citado em uma conversa monitorada pelo MPF, entre familiares de Peixoto, e teria participado de uma reunião na casa do empresário durante a quarentena.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by