Jornal Povo

Declarações de Bolsonaro “criam ambiente de radicalismo” no país, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou nesta quinta-feira (28), em entrevista à Rádio Tupi, o “comportamento inadequado” do presidente Jair Bolsonaro ao comentar a operação da Polícia Federal determinada pelo STF ontem em inquérito que investiga fake news e ameaças contra ministros do Supremo.

“Não teremos outro dia como ontem, chega”, disse Bolsonaro na manhã de hoje ao sair do Palácio da Alvorada.

Para Maia, o presidente “fez críticas à ação do Supremo, que vai continuar tendo apoio do Legislativo e da sociedade para tomar suas decisões. Frases como essas criam um ambiente de radicalismo que é ruim”.

O democrata afirmou, no entanto, que espera que, apesar de declarações “mal colocadas” de Bolsonaro, o governo mantenha o diálogo com os demais poderes e respeite as instituições. O deputado rechaçou a tese de que o Congresso tem sido condescendente com o comportamento do presidente. 

“A Câmara tem atuado inclusive aprovando propostas contra os interesses do governo e segurado projetos do governo contra meio ambiente e índios, por exemplo. Tentamos manter o diálogo, mas também a independência.”

Questionado se a ausência de parlamentares em Brasília por causa da pandemia não representaria um risco, caso o presidente decida agir contra as instituições, Maia negou que exista essa ameaça. “Não vai acontecer. As instituições estão garantindo a sua independência. A gente também precisa respeitar as regras que defendemos, de isolamento.”

Eduardo Bolsonaro

O deputado disse ainda esperar que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) não tenha ouvido do pai, o presidente Bolsonaro, a tese de que o “momento de ruptura está chegando”.

“Espero que não [tenha ouvido isso do pai]. É muito grave [a declaração], mas vamos continuar trabalhando para que as instituições trabalhem de forma independente e tentando ao máximo o diálogo e a harmonia.”

O presidente da Câmara afirmou que os partidos podem encaminhar o deputado ao Conselho de Ética se entenderem que Eduardo Bolsonaro cometeu algum crime.

Segundo o democrata, a frase do ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante a reunião ministerial do dia 22 de abril dizendo que, por ele, mandaria prender os “vagabundos” do STF foi “muito ruim” e que a decisão do ministro do Supremo Alexandre de Moraes de ouvi-lo no inquérito das fake news precisa ser respeitada. “Para uma democracia ser respeitada internamente, e também no mundo, as decisões dos poderes precisam ser respeitadas.”

Maia disse acreditar que Weintraub vai respeitar a decisão do STF e depor caso o habeas corpus pedido pelo Ministério da Justiça não seja acatado pelo Supremo.

Fonte: CNN

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.