Jornal Povo

Junho ou nada: à espera da volta do futebol, Flamengo mantém paciência por Jorge Jesus

Treinos em andamento, protocolos estabelecidos e elenco em forma. O Flamengo peitou as autoridades e largou na frente nos preparativos para a volta do futebol. O cenário só não é ideal na avaliação interna por um motivo: quem comandará o atual campeão carioca, brasileiro e da Libertadores quando a bola rolar? Junho chegou, e a prioridade da diretoria é óbvia: renovar o contrato de Jorge Jesus, que está a 20 dias do fim.

Sem definição do retorno do futebol mesmo em termos estaduais, é inimaginável que o Flamengo volte a atuar enquanto o contrato atual estiver em vigor – até o dia 20 de junho. Desta maneira, o clube trabalha para que o projeto bem-sucedido que teve início há exatamente um ano – o anúncio aconteceu dia 1º de junho de 2019 – tenha continuidade. E o clima nos bastidores é de paciência e otimismo – comportamento adotado desde a retomada da negociação.

Logo após a volta do Mister ao Brasil, há um mês, dia 1º de maio, o Flamengo intensificou as conversas pela renovação. Um ponto foi colocado na mesa de imediato: o desejo mútuo pela extensão de contrato.

Jorge Jesus em treinamento do Flamengo no Ninho — Foto: Alexandre Vidal / CRF
Jorge Jesus em treinamento do Flamengo no Ninho — Foto: Alexandre Vidal / CRF

Diante da nova realidade econômica do futebol, Jorge Jesus retornou de Portugal convicto de que não haveria projeto esportivo e até mesmo financeiro melhor do que o apresentado pelo Flamengo. Questões como variação cambial e bônus por conquistas, entretanto, são tratadas com todo cuidado para que o contrato seja bem amarrado por ambos os lados.

Já no primeiro vínculo, o Flamengo usou deste expediente para convencer o Mister, que ganhou, sozinho, mais de R$ 15 milhões pelos títulos do Campeonato Brasileiro e da Libertadores. O contrato que está em vigor conta ainda com gatilhos que indicam reajuste de acordo com a cotação do euro ao término do prazo, algo que o Mister faz questão de resolver antes da assinatura de um novo vínculo.

Faltando três semanas para o fim do contrato, tanto Flamengo quanto Jorge Jesus esbanjam nos bastidores otimismo de que a parceria será prolongada. Cada parte, por sua vez, é cuidadosa com os detalhes do novo acordo. As divergências são encaradas com naturalidade, mas tratadas minuciosamente para evitar conflitos.

Tal qual a negociação pela compra de Gabigol, o Flamengo deixa o Mister à vontade e vê o tempo jogar a favor na espera pelo “sim” definitivo. Os ajustes são vistos como burocráticos e o “gelo no sangue” segue como lema.

Com a indefinição causada pela pandemia, o “fico” do português se tornou mais importante do que o “volto” do futebol. Para ambos, a percepção é a mesma: questão de tempo.

Fonte: GloboEsporte

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.