Isla revela conversa com Vidal sobre o Flamengo e se coloca à disposição de Dome para estrear contra o Santos

Chegou, foi ao Maracanã, vestiu a camisa, treinou e já quer jogar. Maurício Isla tem vivido dias intensos como jogador do Flamengo. Nesta segunda-feira, o chileno deu sua primeira entrevista coletiva, revelou os motivos que o levaram a aceitar o clube carioca e já se colocou à disposição de Domènec Torrent para encarar o Santos.

Sem entrar em campo março, quando se desligou do Fenerbahçe, Isla chamou a atenção da comissão técnica pela boa forma física. Após série de avaliações, vê com otimismo a chance de estreia na Vila Belmiro, domingo.

– Estou há quase quatro meses treinando sozinho na Espanha. Estou aqui para treinar essa semana e me colocar à disposição do treinador para domingo. Cada país tem um estilo de jogo, na América do Sul se joga diferente, mas aqui no Brasil há jogadores fortes e jovens que fazem a diferença.

Ao deixar o clube, Rafinha revelou ter conversado com Arturo Vidal, do Barcelona, sobre o chileno. Isla falou sobre o teor dessa conversa e revelou ter recebido somente elogios:

– Não conversei com Rafinha, conversei com Vidal. Não tive que checar o que era Flamengo. A única coisa que falei com Vidal foi sobre o grupo, e a resposta de Rafinha foi a que eu esperava, de que é um grupo muito unido. Por isso, venceu tudo que venceu.

Maurício Isla tem 32 anos e uma carreira inteira desenvolvida na Europa. Após se destacar na base do Universidad Católica, foi contratado pela Udinese e passou por Juventus, Cagliari, Olympique, QPR e Fenerbahçe antes de voltar à América do Sul.

Confira outros trechos da entrevista de Isla

Expectativa de chegar ao Flamengo

– É um lindo desafio para mim, que me dá ainda mais expectativas. Venho para um grande clube do Brasil. Depois de 13 anos de Europa, venho aprender com jogadores que são líderes como Diego, Diego Alves, Filipe Luís… Venho para um clube com mais de 40 milhões de torcedores e vou dar o máximo.

Isla em entrevista coletiva no Flamengo — Foto: Alexandre Vidal / CRF
Isla em entrevista coletiva no Flamengo — Foto: Alexandre Vidal / CRF

Escolha pelo Flamengo

– Tinha em mente voltar para América do Sul e quando tive a proposta do Flamengo nunca pensei. Agradeço ao Braz e ao Bruno por viajarem até a Espanha. Para mim, isso foi fundamental, o tratamento que me deram. E vim para ganhar tudo que ganhamos ano passado.

Substituir Rafinha

– É um desafio tremendo substituir um jogador que ganhou tudo, um líder dentro e fora de campo. Conversando com os companheiros, todos disseram o mesmo, que é uma pessoa top. É um desafio para mim tentar entregar o mesmo e conquistar o mesmo. Quero ser também um líder fora de campo.

Isla foi recebido por cerca de 30 torcedores no aeroporto — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo
Isla foi recebido por cerca de 30 torcedores no aeroporto — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

O que conhece do Flamengo?

– Claramente sei que o máximo ídolo é Zico. Ser bicampeão da Libertadores é tremendo para um clube e conversei com jogadores chilenos que passaram aqui: Maldonado, Fierro, Marcos Gonzalez. Todos me deram respostas positivas.

Copa de 2022

– Quando um clube conquista tantas coisas como o Flamengo ano passado, os torcedores querem o mesmo no ano seguinte. Disputar tudo de novo, todos os campeonatos… Conquistar isso tudo é difícil, com um técnico novo, jogadores novos, mas o importante é ter um grupo forte.

Elogios de Rueda

mauricio isla chile — Foto: Tarcisio Badaró
Mauricio Isla chile — Foto: Tarcisio Badaró

– No Chile, sou um jogador respeitado, mas não na classe de um Alexis Sanchez, Arturo Vidal ou Cláudio Bravo, que conquistaram muito. Sou um jogador que se entrega muito. Os jogadores passam por momentos difíceis e bons, mas nunca vou me render, seguirei jogando e treinando para entregar o que o Flamengo espera de mim.

Primeira vez na América do Sul

– Era algo que sempre tive em mente. Voltar para América do Sul, jogar a Libertadores e tive a oportunidade de vir para o Brasil. Estou aproveitando ao máximo. O Flamengo é um clube top, o que me dá mais esperança de seguir lutando para conquistar grandes coisas.

Maracanã

– É muito lindo. Tive uma experiência grande de ganhar da Espanha na Copa de 2014 no Maracanã. Foi uma época onde estávamos entregando tudo ao Chile e foi incrível. Agora, é a minha casa e quero aproveitar.

Isla no gramado do Maracanã pela primeira vez como rubro-negro — Foto: Guido Nunes
Isla no gramado do Maracanã pela primeira vez como rubro-negro — Foto: Guido Nunes

Fonte: GE

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by