Ramon se diz satisfeito com atuação do Vasco e elogia entrega do elenco: “Mostra a força desse grupo”

Mesmo com oito desfalques, entre os quais quatro titulares absolutos, o Vasco deixou a Vila Belmiro com um importante ponto ao empatar por 2 a 2 com o Santos. O treinador Ramon Menezes não escondeu a satisfação e exaltou a postura do grupo.

– Esperávamos essa dificuldade. O Santos é muito forte dentro da Vila. Mas hoje novamente o Vasco jogou como Vasco da Gama. Tenho que elogiar muito os atletas, que desempenharam tudo o que foi passado taticamente. Tecnicamente também foi uma noite muito boa. É lógico que se tratando de Vasco queremos vencer todos os jogos. Mas saio feliz por tudo o que aconteceu na partida. É a força do grupo, que está de parabéns. Agora é descansar, porque teremos três jogos no Rio de Janeiro.

O Vasco viajou para Santos com oito desfalques, entre jogadores suspensos, lesionados e infectados com Covid-19. Ramon, mas uma vez, elogiou a força do elenco.

– Ponto muito importante jogando aqui na Vila. O Santos vem jogado muito bem aqui dentro. Nós, com todos os problemas e desfalques… Isso mostra a força desse grupo. Todos estão entendendo muito bem o nosso trabalho. Mostramos força. Todos que tiveram oportunidade de entrar deram o melhor. Isso é muito importante.

– O Castan não participou dos amistosos de preparação do Brasileiro. Ele estava com desconforto muscular. Preferimos que ele se recuperasse totalmente para o Brasileiro. E jogou todos os jogos numa batida muito forte, é um cara muito forte, uma referência para o clube, para a torcida e para o nosso grupo. Hoje também não tivemos Talles, Bruno Gomes, Vinicius, Werley, Ricardo, Winck. Com todos esses desfalques, só tenho que falar da força do grupo. Saio daqui muito satisfeito pela garra, entrega, espírito e atitude. Tudo isso os atletas têm mostrado desde o primeiro jogo. Aqui não foi diferente.

Outros trechos

Mais elogios ao grupo

– O trabalho, a entrega e a disciplina desses atletas. O trabalho não está sendo feito para 11 jogadores. Está sendo feito para todos os atletas. Mesmo os atletas que não tiveram chance de entrar, e vou dar o exemplo do Lucas Santos. Se ele tiver que entrar, vai saber o que fazer, o posicionamento. Isso aí é o entendimento do atleta. A vontade de representar essa camisa, que tem muita força, e esse torcedor que cobra muito. Isso que é bacana, e é muito legal.

– Acho que é o grupo, acho que todos os jogadores que estão trabalhando estão ligados. Está dando gosto de ver. Elogiei muito esse grupo durante a semana. Vínhamos de um resultado negativo contra o Fluminense, e o treino de segunda-feira deu gosto de ver. Isso que é importante. O jogador tem que estar preparado porque a oportunidade vem.

Estreias de Catatau e Marcelo

– Quando a oportunidade vem, tenho que mostrar tudo que esperam de mim. Lógico que tem uma adaptação, é diferente de um time para o outro. O Ygor, quando chegou, a própria pandemia tirou uma das coisas que ele é muito forte. Ele precisa estar muito bem fisicamente para mostrar força. Aquilo que ele fez pelo Madureira contra nós. Veio trabalhando muito forte, não teve chance de entrar. Começou jogando, tem a confiança e foi muito bem.

– Marcelo nos ajudou muito, como o Miranda, que teve a oportunidade de jogar na posição dele. Poderia ter jogado também o Ulisses, que está trabalhando muito. O grupo é dessa maneira. Perdemos hoje um jogador importantíssimo, que é o Henrique. Isso que tem sido o ponto forte do Vasco: a preparação. Independentemente de eu jogar ou não, é o Vasco acima de tudo.

Elogios a Catatau

– Hoje na palestra dei como exemplo o que aconteceu na segunda-feira. Teve um treinamento espetacular, como tem que ser. Conheço muito bem os atletas em termos de características. Você vê que o Marcelo, no Campeonato Carioca pelo Madureira, quase não treinou pelo lado esquerdo. Treinou várias vezes pelo lado direito e até como volante.

– Hoje jogou fazendo sua estreia pelo lado esquerdo. Na minha visão, teria um jogador que sairia melhor na construção pela direita. É muito rápido. Tínhamos um time na cabeça ontem e aí você viaja e tem que fazer as modificações. É o trabalho, é o entendimento. Todo mundo ligado. Tenho certeza que posso contar com todos os atletas.

Uso do VAR

– Eu acho que nós temos grandes árbitros que estão tendo pouca participação no jogo. Se não fosse o VAR também, o primeiro gol o juiz não daria. A nossa preocupação tem que ser em jogar futebol. É isso que passo para os meus atletas. Prefiro pensar mais nisso.

Atacantes ajudando na marcação

– Todo mundo tem esse entendimento que tem que ajudar. A sua organização defensiva começa lá na frente. Estou muito feliz com a entrega de todos. A ajuda que o Cano está nos dando é fantástica. E nem por causa disso está deixando de fazer os gols. Contra o São Paulo, teve entrega fantástica e fez dois gols.

Juninho

– Juninho é de meio-campo e faz uma função que consegue fazer, tanto na fase ofensiva quanto defensiva. Nos ajudou muito.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by