Autor do gol da vitória do Vasco, Ygor Catatau se emociona: “Momento inexplicável”

Autor do gol que garantiu a vitória do Vasco por 3 a 2 sobre o Botafogo na noite deste domingo, pela décima rodada do Brasileirão, Ygor Catatau se emocionou bastante tanto na comemoração quanto depois do jogo, no momento em que foi entrevistado. O ex-guardador de carros diz que só o que conseguiu se lembrar na hora foi do seu passado.

– O momento que eu estou vivendo agora é inexplicável. Algumas pessoas conhecem a minha história, eu trabalhei muito para chegar até aqui. Hoje se eu estou no Vasco, graças a Deus foi por perseverar sem desistir. Estou feliz demais. No momento do gol ali, foi uma emoção muito grande, só o que vinha na cabeça foi o passado… desculpa, estou muito emocionado – disse o atacante, que completou:

“Trabalhei desde os 12 anos ajudando meu pai a guardar carros. O meu pai está lá até hoje”.

Mais tarde, em entrevista à “Vasco TV”, Ygor falou um pouco mais sobre o que significa para ele jogar no Vasco da Gama.

– É um sonho sendo realizado. Depois de tanta luta, tantas palavras malditas contra mim, pude responder hoje dentro de campo com gol, com vitória. Isso me motiva ainda mais para poder trabalhar cada vez mais, sempre buscando melhorar. Nunca desista dos seus sonhos, sempre escutei essa frase. Sempre trouxe isso comigo, graças a Deus hoje tive essa felicidade – contou ele.

– É normal que as pessoas, sempre que você tem um sono, falem que você não vai chegar, não é capaz. Isso acaba sendo um exemplo para muitas pessoas. Na minha trajetória, eu não tive muita base, cheguei no juniores do Madureira. Por falta de oportunidade, sempre ouvindo um monte de coisa. Isso é normal, eu levo como combustível para mim. Quando acham que não, ai mesmo que eu trabalho duro para dar o meu melhor – acrescentou.

Contratado junto ao Madureira depois do fim do Campeonato Carioca, o atacante de 25 marcou seu primeiro gol com a camisa do Vasco. E foi um bonito lance: ele recebeu de Marcos Júnior aos 26 minutos do segundo tempo e deu um tapa de primeira no cantinho de Diego Cavalieri.

– Graças a Deus a gente ganhou essa fora de casa, primeiro clássico que a gente ganha no Brasileiro. Agora vamos trabalhar essa semana e pensar no próximo jogo – afirmou ele, que disse não ligar se o chamam ou não do apelido Catatau.

“Não ligo muito, pode me chamar de Ygor, Catatau… Catatau é meu apelido de infância. No futebol agora sou chamado de Ygor, mas não tem problema nenhum em me chamar de Catatau”, concluiu.

Fonte: GE

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by