Jornal Povo

De olho na reeleição em Duque de Caxias, Washington Reis lança candidatos e faz articulações

Candidato à reeleição em Duque de Caxias, maior colégio eleitoral da Baixada Fluminense, o prefeito Washington Reis (MDB) chega à reta final da campanha mirando em 2022. Reis, que lidera com folga as pesquisas de intenção de voto, construiu uma estrutura política e econômica de apoio ao seu nome não só para a prefeitura, mas também para o Palácio Guanabara. Na costura política para a formação de sua base, o emedebista lançou candidatos a vereador e firmou alianças para prefeito nas maiores cidades da estado. Conquistou o apoio da família Bolsonaro e de líderes evangélicos, como o pastor Silas Malafaia e o bispo Manuel Ferreira, e fez articulações no Congresso Nacional.

O prefeito ocupou o espaço deixado por lideranças do MDB fluminense que, alvos de operações contra a corrupção, foram parar na prisão. Em nível nacional, Reis tem como um dos principais apoiadores o presidente do partido, Baleia Rossi, que o conduziu ao diretório da legenda no estado vizinho do Espírito Santo. Segundo secretário nacional da sigla, Reis passou também a interventor no diretório capixaba. Num trabalho doméstico, conseguiu eleger em 2018 os irmãos Gutemberg Reis (MDB-RJ) deputado federal e Rosenberg (MDB) deputado estadual, depois ter levado o outro irmão, Júnior (MDB), em 2016, a uma vaga na Câmara Municipal de Caxias. Este ano, em Magé, município vizinho, lançou a irmã, Jane, candidata a prefeita pelo MDB.

Reis — que já passou pela Câmara dos Deputados, Assembleia Legislativa do Rio, Câmara Municipal e busca o terceiro mandato como prefeito (ele foi eleito em 2004 e 2016) — não desligou a máquina da prefeitura. Mesmo sem poder comparecer a inaugurações de obras por causa da lei eleitoral, o emedebista manteve uma rotina de entregas de reformas e construções de praças. Nas duas últimas semanas, foram 35. Pelos cálculos do prefeito, diariamente é concluído 1,5 quilômetro de asfalto na cidade:

— A gente tem como meta a reeleição e continuar nosso trabalho. Essa é a prioridade — diz Reis, ao ser indagado sobre 2022, sem descartar uma eventual disputa ao Palácio Guanabara: — Me guio muito por pesquisas. Dizem: “Ah, o povo quer você governador”. Mas o que vai indicar se ele quer mesmo são as pesquisas. Se eu não estiver bem, nem tento.

De Bolsonaro a Paes

Nas ruas, o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, tem procurado mostrar suas alianças. Recentemente, participou de uma agenda de campanha com o candidato a prefeito do Rio pelo DEM, Eduardo Paes. O ex-prefeito da capital conheceu o Hospital do Olho, inaugurado na gestão de Reis.

A visita de Paes, que rendeu compartilhamento de fotos e de um vídeo nas redes sociais de Washington Reis, foi uma forma de retribuir o apoio de Reis e fortalecer a aliança. O prefeito de Duque de Caxias tem ignorado o candidato à Prefeitura do Rio pelo MDB, vereador Paulo Messina, que não conseguiu decolar e está entre os nomes que patinam na lanterna.

Washington Reis evita vincular suas alianças a 2022. Justifica a ajuda e o lançamento de candidatos a eleições anteriores:

— Estou retribuindo o apoio dado às candidaturas de meus irmãos deputados e vereador. É uma forma de reconhecer a ajuda — afirma.

Reis, apesar de ser do MDB, ganhou o apoio da família Bolsonaro à sua reeleição. A aliança foi articulada pelo filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), já que Duque de Caxias está entre as cidades prioritárias para a família, que quer os principais colégios eleitorais do estado comandados por aliados. Na negociação, quem saiu perdendo foi o candidato do PSL, Marcelo Dino, que vinculava seu nome ao do presidente da República.

Em agosto, Reis recebeu a visita de Flávio, que participou da inauguração do viaduto de Gramacho. Foi o senador que fez parte da articulação, em 2019, para a liberação de empréstimo de R$ 150 milhões para a obra, por meio da Caixa Econômica Federal.

Nove disputam a cadeira de prefeito

Nove candidatos disputam a Prefeitura de Duque de Caxias. Além do emedebista Washington Reis, que teve a candidatura deferida com recurso, concorrem ao cargo de prefeito Aluízio Júnior, Andréia Zito (PP), Dica (PL), Ivonete Silva (PSOL), Marcelo Dino (PSL), Professor Gutemberg (PV), Samuel Maia (PCdoB) e Zumba (PSB).

Na lista de candidatos a prefeito há velhos conhecidos do eleitorado de Duque de Caxias, como Andréia Zito, ex-deputada federal , que busca retomar o poder político de sua família. Ela é filha do ex-prefeito José Camilo Zito, que nos anos 1990 chegou a ser chamado de Rei da Baixada após eleger o irmão Waldir prefeito de Belford Roxo e a ex-mulher, Narriman, prefeita de Magé.

Ex-deputado estadual, Dica tentará pela quarta vez chegar à cadeira de prefeito. Já Marcelo Dino, deputado estadual, foi vereador por duas vezes. Em 2016, concorreu como vice-prefeito na chapa do DEM, mas não conseguiu sucesso. O parlamentar tenta ser prefeito pela primeira vez. Dino tinha a simpatia da família Bolsonaro. Mas acabou perdendo o apoio para Reis. O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), que articulou alianças na Baixada, optou pelo prefeito após o deputado não conseguir engrenar nas pesquisas de intenção de voto e a família romper com o PSL.

Duque de Caxias tem 925 mil habitantes e um eleitorado de 658 mil. Possui um orçamento de R$ 3 bilhões e é o sexto município mais violento do estado, segundo o Atlas da Violência, do Ipea.

Fonte: Jornal Extra

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.