Jornal Povo

Especialistas indicam 40 desafios para os futuros prefeitos de Rio e São Paulo

RIO E SÃO PAULO — Os desafios para os próximos prefeitos do Rio e de São Paulo são tão superlativos quanto a importância das duas maiores cidades do país. Pautas como as consequências da pandemia na Saúde e na Educação e a redução da pobreza, assim como a busca de soluções para a mobilidade urbana, são pontos em comum entre ambas as metrópoles. Mas cada uma também precisa dar respostas a agendas locais, como a urgente reversão na degradação do sistema de BRTs no Rio, ou propostas mais humanizadas e eficazes para a cracolândia paulistana.

As prioridades foram elencadas junto com especialistas, associações, federações e instituições sociais, além da consulta a documentos e bancos de dados oficiais.

Na Saúde, a Associação dos Médicos de Família e Comunidade do Rio identifica necessidades como a retomada de uma trajetória de aumento da cobertura da saúde básica, que nos últimos sofreu com demissões, atrasos de salários e contratos precários.

Já na economia da cidade, fragilizada pela pandemia, a Fecomércio-RJ lembra que, antes mesmo do coronavírus, o Estado do Rio apresentava um crescimento da informalidade quase cinco vezes maior que no resto do Brasil.

— E como a capital concentra dois terços da economia fluminense, grande parcela desse aumento está na cidade do Rio. Isso torna urgente um plano para criar empregos formais — diz João Gomes, diretor do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec-RJ).

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAged), do governo federal, apontam para o tamanho do buraco. Entre admissões e desligamentos no acumulado do ano até outubro, a cidade do Rio teve um saldo de menos 113.222 postos de trabalho com carteira assinada — em números absolutos, é o pior resultado do país.

Para modificar o quadro, entidades como o Hotéis Rio apontam o turismo como um caminho óbvio. O sindicato elaborou um documento com reivindicações para 2021. Mas é preciso atuar contra passivos como a insegurança e a degradação do meio ambiente.

Nesse ponto, do biólogo Mario Moscatelli ao arquiteto e urbanista Pedro da Luz, todos falam a mesma língua: as diferentes esferas de governo devem juntar esforços para investimentos em saneamento, que não só melhora as condições de vida da população, como também reduz a poluição nas praias, baías, lagoas e rios, cartões-postais cariocas.

Em São Paulo, o saneamento também é um problema, ainda que a cidade tenha índices de coleta e tratamento de água e esgoto acima da média nacional. Toneladas de esgoto são despejados diariamente na natureza. Com um orçamento reduzido em R$ 1,9 bilhão em 2021 em relação a este ano, pela menor arrecadação de impostos, ações e investimentos para acesso da população a recursos básicos, em paralelo com as demais áreas de atenção, deverão ser pensados com cautela.

Fonte: o Globo

Attention Required! | Cloudflare

Sorry, you have been blocked

You are unable to access jornalpovo.com.br

Why have I been blocked?

This website is using a security service to protect itself from online attacks. The action you just performed triggered the security solution. There are several actions that could trigger this block including submitting a certain word or phrase, a SQL command or malformed data.

What can I do to resolve this?

You can email the site owner to let them know you were blocked. Please include what you were doing when this page came up and the Cloudflare Ray ID found at the bottom of this page.