Moradores de morro de Nova Iguaçu denunciam invasão de traficantes e afirmam que bairro virou base para ataque a facção rival

Moradores do Morro da Bacia, no bairro Parque Ambaí, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, denunciam que traficantes invadiram a comunidade e montaram uma “base” para atacar uma favela vizinha. Tiroteios têm sido frequentes — principalmente, durante a madrugada.

Moradores de morro de Nova Iguaçu denunciam invasão de traficantes e afirmam  que bairro virou base para ataque a facção rival | Rio de Janeiro | G1
Moradores do Morro da Bacia, em Nova Iguaçu, estão assustados com o aumento da violência na região

Segundo relatos, nas últimas semanas foram instaladas barricadas nos principais acessos ao Morro da Bacia. Desde então, caminhões de lixo, ambulâncias e veículos de entrega não conseguem mais entrar. Moradores dizem que só podem circular com o pisca-alerta de seus carros ligado.

“Não tem mais como a polícia entrar aqui. Já levaram cimento, pedra, areia. Tem de ver o tamanho dos trilhos de trem que os caras estão botando na rua”, relatou um morador.

De acordo com as denúncias, traficantes do Morro do Castelar, em Belford Roxo, tentam ampliar seus domínios. Os criminosos passaram a usar o Morro da Bacia como base para atacar a favela vizinha, o Buraco do Boi, no bairro Parque Flora, em Nova Iguaçu, de uma facção rival.

“Numa madrugada, chegaram dois caminhões lotados de bandidos na Bacia. Eles iam invadir o Buraco do Boi. É muito fuzil. E tudo preparado, com colete, mira telescópica. Os caras vieram para poder instaurar o tráfico firme mesmo”, relatou um morador.

A quadrilha se exibe nas redes sociais, com vídeos e fotos mostrando os criminosos ostentando armas na favela, que já é chamada por eles de Complexo da Bacia.

O chefe do grupo foi identificado pela polícia como José Carlos dos Prazeres Silva, o Piranha. O Disque Denúncia oferece R$ 1 mil por informações que levem à prisão do criminoso. Ele está foragido desde maio de 2017, quando recebeu um indulto para passar o Dia das Mães em casa — e não voltou mais para a cadeia.

O que diz a PM

A porta-voz da Polícia Militar, tenente-coronel Gabryela Dantas, diz que não há uma guerra entre facções na região.

“Nós não estamos com um guerra de facções ali, entre o Morro da Bacia e o Buraco do Boi. O que temos é uma localidade que estava sentindo em aberto. Eles observaram esse território que estaria vazio, e o Castelar tentou invadir para que fosse colocado o tráfico de drogas. A Polícia Militar não permitiu, repreendeu e continua lá”, disse a porta-voz da PM.

Na terça-feira (1º), a polícia retirou barricadas do Morro da Bacia. E um homem foi preso com uma arma de brinquedo.

Fonte: G1

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by