No Rio, primeira dose da CoronaVac será aplicada nesta segunda-feira, no Cristo Redentor

As duas primeiras pessoas a serem vacinadas no Rio serão uma mulher de 80 anos e uma técnica de enfermagem que atuaha oito meses na linha de frente contra Covid-19. A visitação ao Cristo Redentor será encerrada mais cedo, às 16h, para que possa ocorrer a imunização das duas.

A vacinação contra a Covid-19 no Rio terá início nesta segunda-feira, dia 18, em um dos cartões postais da cidade, o Cristo Redentor. A aplicação da primeira dose da Coronavac está prevista para 17h. O anúncio foi feito pelo prefeito Eduardo Paes em suas redes sociais nesta manhã. A Secretaria estadual de Saúde informou que uma idosa que vive num abrigo e uma profissional da Saúde receberão as doses. A possibilidade de antecipar a imunização de acordo com a organização de cada um dos 92 municípios fluminenses foi confirmada pelo governador em exercício do Rio, Cláudio Castro. Em Niterói, a prefeitura informou que aplicará a primeira dose de CoronaVac também nesta segunda-feira.

A idosa Terezinha da Conceição, de 80 anos, foi acolhida em 2015 em um abrigo da prefeitura. Ela estava em situação de vulnerabilidade e risco social, após sua casa, perto de uma ribanceira no Santo Cristo, ter sido demolida pela Defesa Civil. A residência não tinha saneamento básico. Ela recebe o Beneficio de Prestação Continuada – BPC. Não possui filhos e nunca foi casada. A idosa faz parte do projeto do município do Rio de Janeiro chamado de “Agente Experiente”.

Já Dulcinea da Silva Lopes, de 59 anos, é técnica de enfermagem no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla e trabalhou por 8 anos como agente comunitária de saúde.

O estado do Rio recebe nesta segunda-feira o primeiro lote da vacina, vindo de São Paulo. Castro viajou para acompanhar o envio do carregamento, repassado para todos os estados brasileiros. Os fluminenses terão 487.520 doses neste primeiro momento, que serão aplicadas em 232.521 pessoas de grupos prioritários, dos quais idosos com 60 anos ou mais e pessoas com deficiência que estejam em abrigos, povos indígenas vivendo em terras indígenas e trabalhadores da Saúde. Inicialmente, a vacinação estava prevista para começar na quarta-feira, dia 20.

Na capital, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que há uma logística preparada para, tão logo a vacina chegue, em 36 horas as doses estejam nos 450 pontos de vacinação. A capital deve receber 231.840 doses, imunizando 110.470 pessoas. Serão aplicadas duas doses do imunizante, com intervalo de 28 dias. A vacina foi aprovada no domingo para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by