Ação da 52dp:Mulheres são presas por receptação após receberem mensagem, mas não devolverem celular roubado;não faltou aviso…

Duas mulheres foram presas em flagrante nessa quinta-feira, por policiais da 52ª DP (Nova Iguaçu), acusadas de receptação. Segundo informações da Polícia Civil, a dupla, capturada no bairro de Piedade, Zona Norte do Rio, estava com um celular roubado e mesmo após ter recebido uma mensagem de texto informando sobre a procedência ilícita do aparelho, não procurou a delegacia.

Os investigadores conseguiram chegar às duas mulheres após uma decisão judicial ter permitido que a equipe da 52ª DP monitorasse a localização do aparelho. A ação foi parte da Operação Hércules, que visa recuperar celulares roubados ou furtados e prender os envolvidos nos crimes.

No ano passado, a 52ª DP iniciou um trabalho de enviar mensagens para pessoas que estivessem utilizando celulares roubados e furtados, informando que o aparelho era produto de crime. O texto informava aos usuários a necessidade de procurar a delegacia em 24 horas com nota fiscal comprovando a aquisição lícita dos celulares. Desde o final de 2020, a 52ª DP já recuperou mais de 40 aparelhos furtados e roubados. Todos foram entregues aos donos.

O trabalho para localizar as receptadoras durou quatro meses e teve início quando uma vítima de roubo registrou a ocorrência na internet. Segundo informações da Polícia Civil, uma mensagem foi enviada para o telefone, que era compartilhado pelas duas mulheres presas. Entretanto, ambas não entraram em contato com a polícia, mas tendo visualizado a mensagem, e foi feito o pedido à Justiça para localizar o aparelho. A juíza Viviane Tovar de Mattos Abrahão, da 1ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, foi favorável à estratégia da delegacia.

“Destaque-se que, a longo prazo, o trabalho hercúleo e de ‘formiguinha’ da autoridade policial no intuito de efetivamente recuperar aparelhos telefônicos roubados, pode coibir a prática do crime de roubo e de outros delitos correlatos, bem como inibir o uso do bem subtraído por parte de terceiros que adquiram celulares provenientes de crime”, destacou a juíza em sua decisão. Após a prisão, as duas pagaram fiança e foram liberadas.

– Neste caso específico, conseguimos prender duas pessoas que compartilhavam o uso do aparelho e também identificamos quem vendeu o celular para ela. As investigações continuam, agora para chegarmos a todos os envolvidos, inclusive aos responsáveis pelo roubo – diz o delegado Celso Gustavo Castello Ribeiro, titular da 52ª DP.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by